Black Friday Ubannet

27/12/2017 às 13h35m

Menina que engravidou após ser estuprada pelo pai passa por aborto

De acordo com a delegada Maria Betânia Tavares, responsável pelo caso, o pai ofereceu R$ 150 por mês para que a filha de 22 anos convencesse a irmã de 12 a fazer um aborto.

estupro_3

Do site da TV Jornal

A menina de 12 anos, estuprada pelo próprio pai em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, realizou um aborto legal no Hospital da Mulher, no Curado, na Zona Oeste do Recife. Ela já recebeu alta da unidade hospitalar e está sob os cuidados mãe. O trabalhador rural de 53 anos, que é acusado de abusar sexualmente de, ao menos, duas filhas, foi preso nessa segunda-feira (25) e será interrogado pela Polícia Civil na tarde desta terça-feira (26). 

Leia também: Pai é acusado de estuprar as três filhas em Limoeiro; uma está grávida

Em depoimento à Polícia Civil, a menina que estava grávida relatou ser abusada pelo pai desde os 11 anos de idade, e que, até então era virgem. O caso foi denunciado a cerca de dois meses, quando a irmã mais velha da vítima, de 22 anos, foi com a menina até a delegacia do município para denunciar o caso. A jovem alegou que não aguentava mais aquela situação e disse que também foi abusada pelo pai dos 8 aos 15 anos de idade. Para fugir dos abusos, a garota foi morar com parentes. Uma terceira filha do suspeito, hoje maior de idade, também teria sido estuprada pelo pai, mas hoje não mora mais com ele.

De acordo com o delegado Paulo Gustavo Gondim, da Delegacia de Polícia da 115ª Circunscrição de Limoeiro, atualmente, a menina morava com o pai, a mãe e uma irmã mais nova, de 6 anos de idade. A criança mais nova seria a única das filhas que não teria sido molestada. A mãe das vítimas é agricultora e o suspeito aproveitava os momentos em que ficava sozinho com alguma das filhas para cometer os abusos.

Ainda de acordo com o delegado, a menina de 12 anos foi submetida ao exame sexológico no Instituto de Medicina Legal (IML) de Limoeiro, que comprovou o estupro e a gravidez de dois meses. Em seguida, ela foi levada para o para o IMIP para tomar o coquetel contra doenças sexualmente transmissíveis.

O pai das vítimas confessou o crime e foi encaminhado para o Presídio de Limoeiro. Pelo crime de estupro de vulnerável, o homem pode cumprir pena de 8 a 15 anos de prisão. Outro inquérito será aberto para apurar o estupro das duas outras filhas.As investigações foram conduzidas pela Delegada Maria Betânia, da Delegacia de Limoeiro.

Chantagem

De acordo com a delegada Maria Betânia Tavares, responsável pelo caso, o pai ofereceu R$ 150 por mês para que a filha de 22 anos convencesse a irmã de 12 a fazer um aborto. Ainda conforme a delegada, a irmã resolveu denunciar o pai para prevenir que as outras irmãs fossem violentadas.

Segundo a delegada, as mães das meninas de 12 e de 22 anos serão ouvidas para que fique esclarecido se alguma delas tinha conhecimento dos crimes praticados pelo pai de suas filhas. Caso a participação nos crimes seja confirmada, as meninas serão encaminhadas para o Conselho Tutelar, que tomará as devidas providências.

Estupros em 90% das cidades pernambucanas

De janeiro a outubro de 2017, cerca de 90% das cidades pernambucanas registraram ocorrências de estupro. De acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) em 15 de novembro, dos 185 municípios do estado, apenas 21 permaneciam sem denúncias desse tipo de crime.

Para se ter uma ideia mais exata do quanto a situação é alarmante (a quantidade nula de casos em algumas áreas ainda não é motivo suficiente para comemorar), é possível contabilizar que, por dia, quase seis mulheres são estupradas em Pernambuco; uma a cada quatro horas. No total, são 1.739 casos em dez meses. O maior quantitativo foi em janeiro, com 195. De lá para cá, houve pouca variação (a menor quantidade foi em julho, com 140).

Comentários

Outras notícias