Black Friday Ubannet

27/12/2015 às 10h36m - Atualizado em 24/01/2016 às 10h36m

Série Leituras apresenta: DESPERTAR

Por: Lidiane Martins

Estava desnorteada com o coração machucado
Envenenada eu com minha própria insanidade
Permitindo-me ser um brinquedo nas mãos de estranhos.
Sendo manipulada do corpo até a os pensamentos mais profundos.
Desesperada com meu futuro eu estava.
Pois cada dia me tornava reclusa de minha dor.
Ansiava a morte para poder livrar-me dela, mas a dor permanecia.

Foi quando você apareceu.
E com um só golpe de palavras aliviaste a dor que transpassava meu peito.
Repentinamente apareceste mudando o rumo das coisas
Fizeste-me esquecer de lembranças que eu repetia e que em meus lábios eram iguais a experimentar absinto.

Cada palavra pronunciada percorria meu corpo como agulhas que iam profundamente
Agora esta metafísica na qual me transformei é livre
Posso aspirar aos sonhos que foram roubados outrora
Destampar-se meus olhos e pude ver o Sol novamente.
Guiaste-me ao infinito de tua mente e de teu coração, fazendo do pesadelo algo passado. Tudo fora esquecido.
Assim trouxeste a luz e meu coração passou a ter esperança.
Com tudo pude ver vida dentro de mim.
Cambaleando ainda, mesmo assim me carregaste
E consegui sair da reclusão na qual me refugiaram
A solidão foi embora e pude sentir a alegria lavando minha face, pois teu sorriso trazia-me a paz que eu necessitava.

O prazer de estar em teus braços era imensurável
Neles pude descansar de olhos fechados e confiantes.
Ficaste todo tempo ao meu lado enquanto eu me recuperava por inteiro.
Tranquilamente pude viver intensamente um novo amor
Acordaste dentro de mim o que estava perdido.

Entendi que o amor na verdade nunca morre. Só adormece.
Pois sempre teremos em nosso âmago a infinita e inextinguível capacidade de amar.

Por: Lidiane Martins


Publicado no livro Antologia On-line por Rdorigo Capella (São Paulo/2009)

Comentários

Outras notícias