Black Friday Ubannet

17/12/2015 às 04h35m - Atualizado em 17/12/2015 às 04h48m

Recife: Quatro policiais civis do Departamento de Repressão ao Narcotráfico são presos nesta terça (15)

Os agentes presos são: Leonardo Menezes Lourenço, João Rodrigues de Almeida Filho, Jorge Augusto Silva Rodrigues, e Ednã Vitorino da Silva.

A Polícia Civil de Pernambuco apresentou nesta quarta-feira 16, na sede operacional da PCPE no bairro da Boa Vista, área Central do Recife, os detalhes da prisão dos quatro policiais civis lotados no Departamento de Repressão ao Narcotráfico - Denarc.

O chefe de Polícia Civil, Antônio Barros, começou a coletiva destacando a importância da prisão. “É uma medida que tem que ser tomada, uma medida de coragem para a instituição. Quando a Polícia Civil toma conhecimento de algum desvio de conduta por parte de seus policiais tem que se apurar com responsabilidade, serenidade e profissionalismo,” destacou.

Leonardo Menezes Lourenço e João Rodrigues de Almeida Filho, ambos de 37 anos, Jorge Augusto Silva Rodrigues, 44, e Ednã Vitorino da Silva, 41, foram presos na manhã de terça-feira 15, no referido bairro.

As investigações iniciaram há dois meses no Denarc quando houve a denúncia relatando que os policiais invadiram a casa de um casal no Loteamento Nossa Senhora da Conceição, em Pau Amarelo, Paulista, em 9 de outubro. Lá, encontraram 8 kg de maconha, algemaram o suposto traficante e ficaram com ele por cerca de 1h30 numa viatura descaracterizada do Departamento, depois o liberaram nas proximidades de sua residência. “Quando fui informado sobre as suspeitas em 17 de novembro, de imediato designei por portaria especial o delegado Claudio Castro, do Grupo de Operações Especiais (GOE), para dar continuidade às investigações,” disse Barros.

Com a continuidade das investigações, ficaram constatados indícios de desvio de conduta dos policiais com o cometimento de alguns crimes e foi representada a prisão preventiva dos mesmos. “Na medida em que encontraram uma substância na casa do casal, os policiais deveriam ter conduzido o mesmo ao Departamento e apresentado à autoridade policial para que avaliasse a flagrância ou não e assim tomasse uma decisão,” falou Claudio Castro.

Eles irão responder pelos crimes de associação criminosa, roubo, concussão, sequestro e ameaça. Os quatro foram encaminhados para o Centro de Triagem (Cotel), em Abreu e Lima. A Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social irá apurar a conduta dos policiais através de inquérito administrativo.


As informações são da Polícia Civil

Comentários

Outras notícias