Black Friday Ubannet

17/12/2015 às 07h07m

Corregedoria da Secretaria de Defesa Social deve expulsar policiais civis presos por roubo e sequestro

Policiais estavam sendo investigados há dois meses por suspeita de realizar apreensão de drogas indevida.

Policiais estavam sendo investigados há dois meses por suspeita de realizar apreensão de drogas indevida

Com a determinação de tolerância zero aos policiais que praticam crimes no exercício da função, a Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) abriu sindicância administrativa para investigar os quatro agentes lotados no Departamento de Combate ao Tráfico de Drogas (Denarc), presos na terça-feira por suspeita de associação criminosa, roubo, concussão (quando o servidor público exige vantagem financeira para ele próprio ou para outra pessoa), sequestro e ameaça. O grupo deve ser expulso da corporação ao final do processo.

Operação realizada pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) prendeu Leonardo Menezes Lourenço, 37 anos; João Rodrigues de Almeida Filho, também de 37; Jorge Augusto Silva Rodrigues, 44; e Ednã Vitorino da Silva, 41 anos. Eles estavam sendo investigados há cerca de dois meses após colegas do Denarc suspeitarem de uma apreensão de maconha indevida realizada na época. Os quatro ainda são suspeitos de invadir e roubar casas de traficantes. Segundo as investigações, o grupo roubou cerca de oito quilos de maconha de um suposto traficante, que chegou a ser mantido em cárcere por quase duas horas e depois liberado.

Apesar de ter realizado coletiva à imprensa, nesta quarta-feira (16), a Polícia Civil de Pernambuco não quis divulgar fotos dos suspeitos por se tratarem de pessoas ligadas à corporação.

Em nota oficial, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Simpol) afirmou que está acompanhando o caso e que tem a certeza da inocência deles. “Não podemos tolerar que o início de uma investigação seja motivo suficiente para que haja uma condenação. O Simpol tem o compromisso com a ética e a convicção de que a verdade vira à tona e que nossos policiais civis serão libertados e que ao final do processo sejam inocentados”, disse trecho da nota.


Comentários

Outras notícias