Black Friday Ubannet

10/12/2013 às 13h45m - Atualizado em 25/12/2013 às 18h05m

Banda 1º de Novembro lembra data de falecimento do ex-maestro Zito Damião

Diretoria da Sociedade de Cultura e Musical 1º de Novembro, lembrou em sessão solene a data de falecimento do ex-maestro José Pedro Damião Irmão (Zito Damião).

Na sexta-feira (29) a diretoria da Sociedade de Cultura e Musical 1º de Novembro, lembrou em sessão solene a data de falecimento do ex-maestro José Pedro Damião Irmão (Zito Damião). Os presentes foram contemplados com um concerto apresentando o melhor da música instrumental, em especial, aquelas que faziam parte do repertório da época em o Mestre Zito Damião estava na regência daquela filarmônica.

A solenidade que rememorou os 40 anos de falecimento do ex-maestro da “Pé de Cará” aconteceu na sede social da entidade, na Rua Regente Amaro Jorge, em Timbaubinha. Com a presença de representes da família de Zito Damião residente em Timbaúba, o Sr. João Damião Filho e a Sra. Zenaide Damião e de vários convidados e o público em geral.

A sessão solene aconteceu sob o comando do Presidente Fernando Andrade, e secretariado por Severino Francisco da Silva, “Nino”, e as presenças do vice-prefeito Júnior Rodrigues dos ex-presidentes Geová Barbosa e Samuel Antônio, do ex-maestro Paulo Ramos, Sr. Edpo Monteiro, prof. Marcelo, professora Celma Vasconcelos, Dr. Moura Apolinário. Estavam representando a Banda Euterpina, o Presidente Eder Gomes, e o Maestro Josevânio Rique, entre outros.

Por Reginaldo Silva/Timbaúba Agora

Conheça um pouco a biografia do ex-maestro José Pedro Damião Irmão (Zito Damião).

José Pedro Damião Irmão (Zito Damião), advogado, músico, compositor e escritor, nasceu em Timbaúba- PE, no dia 29 de novembro de 1934, faleceu em 29 de agosto de 1973, . Filho de Pedro José Damião, e Josefa Alves Pessoa, casou com D. Regina Pessoa Beserra Damião, não teve filhos, e a viúva atualmente mora em Recife.

Zito Damião era advogado de formação, diplomado pela Faculdade de Direito da UFPE, mas não exercia a profissão. Por concurso ingressou no Serviço Público Federal. Tornado-se funcionário do antigo INPS (hoje INSS), onde trabalhou até o dia em que o destino o convidou a partir para a dimensão superior.

Porém sua grande paixão sempre foi a música, o que o levou a iniciar-se nos estudos da arte da Deusa Euterpe, praticamente ainda criança, quando entrou para a Escola de Música mantida pela “Pé de Cará”, fundada pelo saudoso Mestre Amaro Jorge, de quem foi aluno dos mais dedicados.

tornando-se então um músico de primeira ordem, que o credenciou a exercer posteriormente as funções de maestro desta filarmônica, a qual regeu por vários anos, até a data em que veio a falecer, deixando uma grande lacuna no cenário artístico musical de nossa terra.

Era por demais energético e exigente, isto herdou do grande professor que teve, não admitia músico relapso, principalmente aqueles que faltavam aos ensaios sem quaisquer justificativas.

Zito Damião foi compositor, autor da letra e música do "Hino de Timbaúba", e escreveu uma das mais belas composições para bandas de músicas, a "Valsa para Josefa Alves", dedicada a sua genitora. E ainda parceiro do poeta João Feliciano no hino do bloco "Morcego", do qual fez a música para os arranjos do Maestro Duda.

Dentre as conquistas como regente da Banda 1º de Novembro, duas se destacam como primordiais: a primeira em 31 de janeiro de 1967, quando participou do "I° Grande Concurso Popular de Bandas de Música do Estado de Pernambuco", promovido pelos Diários Associados, com o patrocínio da Empresa Argos Industrial S.A., cujo propósito era homenager o novo Governador de Pernambuco, o Dr. Nilo Coelho que tomava posse naquela data.

Nesse certame disputou o título com as bandas coirmãs de Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca, Cabo de Santo Agostinho, Paulista e Sirinhaém, sendo vencedora, tornando-se a campeã estadual.

Motivo que ensejou ao jornalista José de Andrade de Queiroz Lopes a relatar o fato no Timbaúba Jornal do dia 04 de fevereiro, através da seguinte reportagem, "Classificada em primeiro lugar a Banda Musical 1º de Novembro". E continua o texto dizendo, "Realizou-se na terça-feira, dia 31 de janeiro último, as vinte e uma horas, em frente ao Palácio do Governo de Pernambuco.

Com transmissão pela TV Canal 6 e a Rádio Clube de Pernambuco, o "I° Grande Concurso Popular de Bandas de Música do Estado de Pernambuco" sagrando-se campeã a Banda 1º de Novembro da cidade de Timbaúba, que obedece a regência do maestro José Pedro Damião Irmão (Zito Damião), a qual no final do programa recebeu os mais calorosos aplausos do público, dos regentes das outras bandas e da Comissão Julgadora formada pelos maestros Nelson Ferreira, Guedes Peixoto e José Meneses.

Segundo as Palavras do Maestro Nelson Ferreira ao microfone do Canal 6 e a Rádio Clube de Pernambuco, a Banda 1° de Novembro, foi a única que obedeceu rigorosamente ao programa do concurso, e a única que na execução do dobrado se comportou "muitíssimo bem".

Segundo alguns músicos que participaram do evento na época, o dobrado executado denomina-se "Padre João Barbalho". Valeu a persistência, a dedicação e a disciplina dos músicos da 'Pé de Cará" comandada pelo grande mestre Zito Damião.

Outra grande conquista da Banda 1° de Novembro, foi em 1969, no "Campeonato das cidades", quando enfrentou na disputa do titulo de melhor banda de musica da mata norte de Goiana, no palco da TV Jornal do Comercio, Canal 2, em Recife, sagrando-se campeã por unanimidade de votos, pela plateia que lotava o auditório e toda a comissão julgadora, dentre os membros desta, o goianense Murilo Parahym, figura de destaque no cenário cultural do estado. A banda executou ainda como despedida , o dobrado "Sonhador".

Sob batuta do mestre José Pedro Damião Irmão, o grande Zito Damião. A Sociedade de Cultura e Musical 1° de Novembro, nossa tradicional "Pé de Cara" muito deve a este que foi em vida um dos seus maiores regentes. Nos concertos (as chamadas retretas) que a banda realizava, algumas músicas que eram quase permanente em seu repertório, entre os quais os dobrados "Silvio Cahú" e "Sargento Lero", o samba-canção "Carinhoso", a valsa "Josefa Alves", a canão espanhola "La Virgem de La Macarena", o tango "A Tu, Memória" e a peça de harmonia "Mercado Persa", dentre muitas outras.

Como literário, Zito Damião é o autor do livro "Tradicionais Bandas de Música", composto por 184 páginas, com prefácio do poeta João Feliciano, obra em que retrata as situações e histórias das filarmônicas do interior de Pernambuco, em especial da Mata Norte, narrando suas lutas e glórias ao longo dos anos. Uma bela obra literária que precisa ser reeditada para conhecimento das novas gerações.

Com esta singela homenagem queremos resgatar a memória, a figura de um dos homens mais importantes para a história da arte e da cultura em Timbaúba, o inesquecível escritor, músico e regente da Banda 1º de Novembro, o maestro José Pedro Damião Irmão (Zito Damião).

O texto e a pesquisa da matéria foi feita pelo jornalista Jeová Barbosa. Ele foi presidente da banda 1º de Novembro durante vários anos.

Comentários

Outras notícias