Black Friday Ubannet

04/12/2018 às 17h22m - Atualizado em 04/12/2018 às 20h39m

Canavieiros voltam a bloquear BR-101 em protesto

Protesto também foi registrado na PE-62, em Condado. caminhões carregados com cana de açúcar foram impedidos da trafegam pela rodovia na manhã desta terça (4).

protesto_de_canavieiro

Em greve, os trabalhadores do setor canavieiro protestaram novamente e bloquearam o trânsito nos dois sentidos da BR-101, no km 153, próximo ao município de Ribeirão, Zona da Mata Sul de Pernambuco, desde as 4h30 desta terça-feira (4). Por volta das 11h a rodovia foi liberada e o trânsito voltou a fluir normalmente. 

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), cerca de 70 canavieiros participam do ato. O engarrafamento foi de aproximadamente 3,5 km, em ambos os sentidos.

protesto_dos_canavieiros_em_condado

Protesto também foi registrado na PE-62, em Condado, na Mata Norte. caminhões carregados com cana de açúcar foram impedidos da trafegam pela rodovia na manhã desta terça (4).

Greve

Os canavieiros decidiram entrar em greve após assembléia realizada na ultima quinta-feira (29), após 13 rodadas de negociação. Com a paralisação, cerca de 80 mil canavieiros podem suspender a colheita da cana-de-açúcar. O estado está em plena safra 2018/2019, iniciada em setembro e que segue até março do ano que vem.

O principal ponto de divergência entre os trabalhadores da cana-de-açúcar, os usineiros e os fornecedores de cana é o fim da chamada horas in itinere, que, pela legislação trabalhista, é o tempo gasto pelo empregado, em transporte fornecido pelo empregador, para a ida e a volta até o local de trabalho em locais de difícil acesso e não atendido por transporte público regular. Esse tempo de deslocamento é pago como acréscimo a jornada de trabalho e representa, em média 20% a mais no salário do empregado. “A greve foi deflagrada porque eles querem acabar com conquistas históricas de nossa categoria”, afirmou o presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais do Estado de Pernambuco (Fetaepe), Gilvan José Antunis.

 

Comentários

Outras notícias