Black Friday Ubannet

29/11/2016 às 10h32m - Atualizado em 29/11/2016 às 23h18m

Jogador carpinense morre em acidente aéreo na Colômbia

O pernambucano Cléber Santana, ex-Sport, também está entre os 71 mortos na tragedia que levava a delegação da Chapecoense para a decisão da Copa Sul Americana.

Por: Renato Melo, da equipe do Timbaúba Agora

Entre os 71 mortos da maior tragédia que envolve o futebol brasileiro está o carpinense Everton Kempes dos Santos Gonçalves (na foto), 31 anos, que também era carinhosamente chamado de "Trancinha" pelos companheiros de clube e torcedores.

O atacante que chegou a Chapecoense no final do ano passado morreu na madrugada de hoje (29) juntamente com parte da delegação do time catarinense que seguia em um voo para Santa Cruz Dela Sierra, na Bolívia, onde participaria da primeira partida válida pelas finas da Copa Sulamericana contra o Atlético Nacional, da Colômbia, em Medelin.

Kempes que nasceu no dia 3 de agosto de 1985, atuou em 16 clubes ao longo da carreira, entre eles: Portuguesa, Vitória, Ceará, América Mineiro, e pelos japoneses Cerezo Osaka e JEF United Ichihara Chiba. Mas nunca teve uma oportunidade no futebol de Pernambuco.

O outro pernambucano que morreu acidente foi o capitão do time Cléber Santana, de 36 anos. Ele nasceu em Abreu e Lima, no Grande Recife, e é pai de dois filhos, um de 14 e outro de 11 anos. Cléber deu início a sua carreira no Sport Clube do Recife.

Antes do Chepecoense, onde está há dois anos, ele jogou pelo Vitória, Santos, São Paulo, Atlético Paranaense, Avaí, Flamengo, Criciúma, o japonês Kashiwa Reysol, e os espanhóis Atlético de Madrid e Mallorca.

Ele coleciona títulos como Campeonato Pernambucano e Nordeste pelo Sport, Campeonato Baiano e Taça Estado da Bahia pelo Vitória, Campeonato Paulista pelo Santos, Liga Europa e Copa Intertoto da EUFA pelo Atlético de Madrid, Campeonato Catarinense pelo Avaí e Chapecoense, além de Melhor jogador do Campeonato Catarinense em 2012.

O acidente

Segundo a imprensa local, a aeronave com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.

O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local) entre as cidades de Ceja e La Unión. Anteriormente, a imprensa colombiana informou possível falta de combustível como causa do acidente. Mas a mídia local informou que o piloto despejou combustível após perceber que o avião iria cair.

Segundo a rede de TV Caracol, da Colômbia, a aeronave sumiu do radar entre La Ceja e Abejorral.

Uma operação de emergência foi ativada para atender ao acidente. A Força Aérea Colombiana dispôs helicópteros para ajudar em trabalhos de resgate, mas missões de voos foram abortadas nesta madrugada por causa das condições climáticas. Choveu muito na região na noite de segunda, o que reduziu muito a visibilidade.
Equipes chegaram ao local do acidente por terra, mas o acesso à região montanhosa é difícil e a remoção é lenta.

Comentários

Outras notícias