07/11/2014 às 23h24m - Atualizado em 08/11/2014 às 14h12m

Timbaúba: Usina Cruangi pode voltar a funcionar

A usina está em recuperação judicial, por esta razão, a decisão dos credores aguarda a homologação do juiz da Comarca de Timbaúba Dr. José Gilberto.

Os credores da usina Cruangi, localizada em Timbaúba na Zona da Mata pernambucana, fechada desde 2013, aprovaram em assembleia geral, nesta sexta-feira (7), no Tênis Clube do respectivo município, a permissão de arrendamento da unidade industrial para cooperativas de produtores de cana. A usina está em recuperação judicial, por esta razão, a decisão dos credores, mesmo sendo soberana, aguarda a homologação do juiz da Comarca de Timbaúba, José Gilberto.

A decisão dos trabalhadores, bancos, empresas e dos canavieiros, que esperam pagamento de dívidas da Cruangi e está em sintonia com o plano de recuperação judicial da usina, visa dar chance à unidade reabrir, visando a quitação dos créditos. Esta semana, outra usina em recuperação judicial (Pumaty, em Joaquim Nabuco) retomou o funcionamento, após posição judicial favorável.

“A decisão da assembleia geral de credores visa uma única questão que é o recebimento dos passivos da Cruangi” avalia Alexandre Andrade Lima, presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP). Só a dívida com os agricultores chega ao montante de R$ 5 milhões em cana fornecida para a unidade em safras anteriores.

O dirigente explica que a reabertura da usina solucionará o pagamento dos credores. Há um projeto no governo estadual, defendido pela AFCP e pelo Sindicato dos Cultivadores de Cana do Estado, que foi apoiado pelo ex-governador Eduardo Campos este ano, onde o Estado financiaria o arrendamento de Pumaty e de Cruangi por cooperativas de canavieiros. Lima conta que este mesmo projeto foi apresentado ao então candidato ao governo Paulo Câmara – atual governador eleito em Pernambuco.

Comentários

Outras notícias