Black Friday Ubannet

05/11/2016 às 08h10m - Atualizado em 05/11/2016 às 08h19m

Funcionários públicos de Pernambuco protestam por reajuste salarial

Trabalhadores querem abrir negociação, diz sindicato da categoria. Ato foi feito por membros administrativos de órgãos estaduais como a Apac.

Grupo se concentra em frente ao Palácio do Campo das Princesas, na área central do Recife
As informações são do G1 PE - Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

Funcionários públicos de Pernambuco fizeram um protesto em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, na manhã desta sexta-feira (4). Membros do Sindicato dos Servidores Públicos Civis de Pernambuco (Sindserpe), os participantes do ato fazem parte dos setores administrativos de órgãos como secretarias e fundações como a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) e reivindicaram reajuste salarial e, em alguns casos, melhorias das condições de trabalho.

De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), a manifestação começou pouco depois das 10h30, mas o trânsito fluiu com normalidade porque os integrantes do protesto ocupam somente uma das faixas da via, em frente à Praça da República. Por volta das 13h30, o grupo se dispersou. No local, o grupo também exibiu faixas e cartazes com as reivindicações dos funcionários de órgãos como o Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (Lafepe) e Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). Os funcionários também usaram instrumentos musicais e nariz de palhaço para protestar.

“Não adianta o governo ameaçar cortar o ponto, porque decidimos nos mobilizar e queremos mostrar a nossa pauta de reivindicações ainda hoje”, conta o presidente do Sindserpe, Renilson Oliveira. De acordo com o órgão, o salário não passa por reajuste há dois anos e, em alguns dos órgãos, há funcionários recebendo pagamento inferior ao salário mínimo.

Ainda segundo Oliveira, uma comissão foi recebida pela Casa Civil no início da tarde desta sexta (4). "Fizemos nossas críticas e formalizamos um pedido de audiência de reabertura das negociações para o dia 9 de novembro. O Governo se comprometeu em nos dar a resposta dessa solicitação até a próxima segunda. Caso eles não respondam, vamos fazer mais paralisações", conta o sindicalista.

Pela manhã, a Casa Civil havia informado, através da assessoria de comunicação, que estava à espera de um grupo para ouvir as reivindicações dos funcionários. À tarde, a pasta informou que a comissão foi recebida pelo chefe de gabinete da Secretaria, Danilo Morais, e, na ocasião, foram entregues a ele dois ofícios. Segundo Morais, as reivindicações dos servidores serão repassadas ao secretário de Administração, Milton Coelho, para que o Governo possa se posicionar.

Comentários

Outras notícias