Black Friday Ubannet

30/10/2017 às 07h52m - Atualizado em 30/10/2017 às 07h55m

Em Recife, Anitta reúne gerações para 'Bailinho das Poderosinhas'

De óculos escuros e roupa de pelúcia rosa, Anitta subiu ao palco, por volta das 18h30, mandando diversos hits, um atrás do outro

anitta

Informações e foto do Portal Leia Já

Com a proposta de divertir as crianças e os pais, Anitta subiu ao palco do Classic Hall, neste domingo (29), com o Bailinho das Poderosinhas. Do repertório ao figurino, tudo é pensado para que o show envolva os pequenos fãs da cantora, com o propósito de oferecer a eles um momento de alegria com a família. Pelo que se viu na plateia durante a edição recifense do projeto, a estratégia tem sido certeira. Foi a primeira vez que a funkeira trouxe este show para o Recife.

De óculos escuros e roupa de pelúcia rosa, Anitta subiu ao palco, por volta das 18h30, mandando diversos hits, um atrás do outro. Não para e Bla bla bla abriram a noite fazendo o público gritar a plenos pulmões. Mas o delírio coletivo se deu mesmo quando Anitta cantou K.O., sucesso de Pabllo Vittar.

Após uma troca de figurino, Anitta voltou e, acompanhada apenas de sua banda, cantou músicas românticas, em inglês, como Will I See You e Is that for me- os dois últimos lançamentos do projeto Xeque-Mate -, e em espanhol, com Paradinha. Mais uma prova de que a artista está mesmo disposta para a internacionalização da carreira. O repertório também deu lugar para artistas como Ludmilla, Jota Quest, Simone e Simaria e Nego do Borel.

O show também teve espaço para mensagens importantes: "Quando eu era do tamanho de vocês eu não valia nada, mas tinha uma coisa que eu não deixava de fazer, estudar.", disse a cantora. E arrematou: "Obedeçam muito aos pais de vocês porque senão, depois vocês vão se arrepender de não ter feito."

Curiosamente, na plateia os adultos pareciam estar em maior número do que as crianças. No palco, os bailarinos da cantora não pararam um minuto sequer. Ela, por sua vez, pareceu um pouco menos 'rebolativa' que o habitual, apesar de já ter declarado, em diversas ocasiões, que "a maldade está nos olhos de quem vê", em defesa do show destinado ao público infantil. Porém, ao mandar o sucesso, Na sua Cara, pareceu impossível não 'quicar'. O público não fez desfeita e dançou junto, até o chão. "Vocês pensaram que eu não ia rebolar a minha bunda hoje, né?", brincou a cantora e o funk rolou solto com muito rebolado, no palco e fora dele, até o fim da apresentação que durou cerca de uma hora e meia.

Comentários

Outras notícias