21/10/2014 às 11h10m - Atualizado em 22/10/2014 às 13h00m

Vicência: Fiscais do Detran-PE agridem mototaxista durante blitz

Vítima teria furado o bloqueio da fiscalização. Caso está sendo investigado pela Polícia

Imagens do circuito de TV de um supermercado flagraram a ação violenta

Uma blitz realizada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) em Vicência, na Mata Norte do Estado, terminou em confusão, na tarde da última quinta-feira (16). Conforme relatos repassados à reportagem da Folha de Pernambuco, homens que seriam fiscais do órgão agrediram um mototaxista que teria tentado fugir da ação fiscalizadora. O homem teve ferimentos leves. O caso foi parar na delegacia do município.

A violência aconteceu nas proximidades da Câmara Municipal, que fica no centro da cidade. Em imagens do circuito de monitoramento de um supermercado, o mototaxista e um passageiro aparecem sendo parados por um homem em outra moto. Logo no início da abordagem, é feita uma revista no condutor, enquanto a pessoa que estava de carona desce do veículo e observa a ação. As agressões começam quando mais servidores chegam ao local. Um deles derruba o motociclista no chão, enquanto outro aparece dando um chute na vítima.

A população da cidade ficou indignada com a violência. “Os fiscais alegaram que estavam imobilizando o rapaz, mas ele já estava no chão quando levou chutes e pontapés. Nem se fossem policiais poderiam fazer isso. Foi um ato de pura covardia e despreparo”, relatou o denunciante.

Segundo o titular da Delegacia de Vicência, delegado Von Romel, foi registrado um boletim de ocorrência e o caso está sendo devidamente investigado. “Já tivemos acesso às imagens e estamos apurando as versões”, declarou.

Já o Detran-PE, por meio de nota, informou que “não recebeu notificação por parte da Justiça nem da Polícia Civil”, mas destacou que “abriu procedimento administrativo disciplinar para apuração dos fatos” e que os agentes identificados no vídeo “já estão afastados do exercício da fiscalização de rua, enquanto durarem as investigações”, o que “não anula a aplicação de outras medidas disciplinares”.


Com informações da Folha de Pernambuco

Comentários

Outras notícias