Black Friday Ubannet

20/10/2016 às 17h55m - Atualizado em 20/10/2016 às 18h54m

Médicos, ambientalistas e Polícia Rodoviária alertam para risco de queimadas neste período de estiagem

Em Timbaúba, a população está preocupada com as frequentes queimadas no município, pois prejudicam a fertilidade do solo, a biodiversidade e produzem gases nocivos à saúde humana.

Neste período de estiagem o fogo se propaga rapidamente, causando sérios danos às pessoas e ao meio ambiente. É preciso que as pessoas tomem precauções ao frequentar locais com mata e outras formas de vegetação, independentemente de ser reserva, parque ou propriedades particulares.

Os cuidados são necessários para que não se inicie um incêndio florestal, que poderá ser desastroso para o meio ambiente, causando danos às propriedades rurais e urbanas, além do perigo de ocasionar vítimas fatais, dentre elas, aqueles que forem designados para combater o fogo, ou mesmo para quem o provocou.

Nocivo para a fertilidade do solo, biodiversidade e à saúde humana

As queimadas são preocupantes, pois prejudica a fertilidade do solo e danifica a biodiversidade. Também há produção de gases nocivos à saúde humana e diminuição da visibilidade atmosférica, que pode causar acidentes em estradas, além de interferir na qualidade do ar e consequentemente na saúde das pessoas.

Nesse período de estiagem a população tem que redobrar os cuidados para não provocar incêndios na vegetação. Como as queimadas tornam-se mais frequentes nesta época e, em muitos casos, devido à ação do homem, os órgãos de responsáveis pelo meio ambiente orientam sobre como evitar os indesejados focos de incêndio.

Alguns cuidados são essenciais para combater esse tipo de crime ambiental em áreas verdes, terrenos e áreas de proteção: não colocar restos de material de construção, materiais inflamáveis, vidros, latas, ou qualquer outro produto que gere calor ao entra em contato com o sol, não jogar bitucas de cigarro próximo as vegetações verdes ou secas, não roçar um terreno e provocar fogo nos resíduos recolhido, pois o fogo pode se propagar. Embalagens ou produtos plásticos também podem sofrer com o calor e são combustíveis para possíveis incêndios, portanto, não devem ser descartados indevidamente.

A fauna nativa das regiões afetadas sofre para se deslocar para outras áreas e a recuperação desses locais fica comprometida. Incêndios propositais em terrenos baldios próximos a residências também são altamente prejudiciais à saúde humana. A fumaça, quando inalada, pode provocar problemas respiratórios, pulmonares ou complicações alérgicas.

É sempre bom lembrar que provocar queimadas em vegetação, matas, ou áreas verdes é crime federal e os culpados podem ser punidos com reclusão e pagamento de multa.

Geralmente as queimadas são provocadas por latas, vidros e tocos de cigarros jogados no capim seco de forma irresponsável pelos próprios usuários das rodovias, podendo levar a um incêndio incontrolável. A baixa umidade do ar e a vegetação seca facilitam a propagação do fogo.

Danoso para linhas de transmissão e distribuição de energia elétrica

Incêndios ocorridos próximo às linhas de transmissão e distribuição de energia elétrica, sempre representam risco à segurança da população. O fogo e o excesso de calor danificam cabos e estruturas, causam curto circuito e podem interromper o fornecimento de energia elétrica.

Perigo nas rodovias

Em função do aumento dos focos de queimadas e fumaça que acontecem às margens das rodovias, principalmente neste período de estiagem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) recomenda aos motoristas redobrar a atenção quando estiverem passando por locais atingidos pelo fogo.

Ao se depararem com uma nuvem de fumaça nas proximidades da via, é recomendável que os condutores parem o veículo distante do local, no acostamento ou mesmo fora da via, o condutor nunca deve atravessar a cortina de fumaça.

A inalação da fumaça pode provocar mal-estar e confusão mental nos ocupantes do veículo. É necessário fazer uma avaliação criteriosa da situação, estimar a extensão que deverá ser transposta e só prosseguir se realmente tiver segurança. Caso decida arriscar, o motorista deverá permanecer com o farol de luz baixa aceso, reduzir a velocidade, manter os vidros fechados, ligar o sistema de ventilação interna do veículo e seguir em frente. Jamais deve parar no meio do ‘fumaceiro’ pois isso pode provocar graves colisões.

LEIA TAMBÉM:

Imagens de focos de incêndio no entorno da área urbana de Timbaúba
(Clique sobre a foto desejada para visualizar melhor)

Comentários

Outras notícias