Black Friday Ubannet

18/10/2018 às 11h00m - Atualizado em 19/10/2018 às 19h03m

Gerente geral da Caixa Econômica Federal de Timbaúba presta depoimento ao Ministério Público nesta quarta (18)

Ao promotor de Justiça, Dr. João Elias, certamente o gerente terá que explicar porque a agência local apresenta o maior número de clientes insatisfeitos em Timbaúba. Filas imensas entre outros.

p_20180703_113356

O Ministério Público de Pernambuco segue tomando depoimentos dos responsáveis pelas agências bancárias em operação em Timbaúba. Na tarde desta quinta-feira (18), será a vez do senhor Dércio Alfredo de Lacerda Rodrigues Aires, gerente geral da agência da Caixa Econômica Federal de Timbaúba, ser ouvido pelo Doutor João Elias da Silva Filho, promotor de Justiça da 2ª Promotoria de Justiça de Timbaúba. Certamente o gerente deverá responder porque a Caixa entre os bancos em atividade na cidade acumula o maior número de clientes insatisfeitos, caixas eletrônicos sem cédulas e fora de atividades, filas imensas número insuficiente de funcionários e péssimo atendimento interno.

p_20180703_113152

Sem dúvida, a Caixa é a campeã em reclamações em Timbaúba, onde praticamente todos os dias centenas de pessoas se aglomeram nas filas em busca de atendimento. A situação se complica mais ainda em período de pagamento de aposentadorias, benefícios e programas sociais, pois milhares de pessoas se deslocam de outras cidades para receberem seus proventos na agência Local.

No final do mês passado, dirigentes de sindicatos bancários e da União Geral dos Trabalhadores - UGT, a exemplo de Leonardo Soares de Farias, Gustavo de Pádua Walfrido, Luiz França do Nascimento, realizaram uma manifestação em frente a Caixa Econômica Federal, na Praça Carlos Lira, na área central da cidade. O ato serviu para cobrar da direção geral do banco a contratação imediata de funcionários para esta agência. Conforme os dirigentes sindicais, esse descontentamento dos clientes em relação aos bancos se deve exatamente pela falta de funcionários para prestar um atendimento mais humano para os clientes. Por serem poucos, o atendimento é demorado e muitos, eventualmente, acabam sendo vítimas da revolta dos usuários, isso só fragiliza a qualidade do atendimento e o cliente sempre sai prejudicado.

dsc_0006

Há cerca de três meses atrás, o representante do MPPE, doutor João Elias, foi pessoalmente a esta referida agência, onde pode constatar os possíveis descumprimentos da Lei Municipal 2559, do ano de 2006, que versa sobre o tempo de espera em filas nos bancos, conhecida popularmente como a "Lei dos 15 Minutos". Na ocasião da visita, devido à grande demanda, os cliente eram impedidos de entrar na agência e ficavam esperando a vez na calçada ou no meio da avenida, muitas vezes dividindo o espaço com os veículos e transeuntes.

p_20180703_121834

O promotor doutor João Elias, conversou com diversas pessoas que estavam à espera nas filas, a ele, alguns afirmaram que estavam há mais de três horas à espera para pegar a senha.

depoimentos_1

Neste Inquérito Civil Público, já foram ouvidos os gerentes do Banco do Brasil, Francisco Márcio Fontes da Silva; do Bradesco, Juvino Paulino Neto; e do Santander, a senhora Caroline Louise Ramos Moura. A oitiva do senhor Ewandrey Silva de Freitas, gerente de relacionamento do Banco do Nordeste acontecerá na terça-feira, 23, e no dia seguinte será a vez da senhora Paula Helena Gomes de Oliveira, gerente de relacionamento da agência do Santander de Timbaúba prestar depoimento ao Promotor de Justiça, doutor João Elias da Silva Filho. Todos os depoimentos estão marcados para as 13h30m.

Texto: Reginaldo Silva/Timbaúba Agora

 

Comentários

Outras notícias