Black Friday Ubannet

15/10/2016 às 04h11m

Idosa sofre acidente no Hospital Agamenon Magalhães

Mulher foi realizar transfusão de sangue mas caiu e fraturou a cabeça e a perna; família alega "descaso"

Maca onde a idosa estava - As informações são da Folha de Pernambuco

A idosa Francisca das Chagas Miranda dos Santos, 80, caiu de uma maca e sofreu traumatismos na face e perna enquanto realizava uma transfusão de sangue no Hospital Agamenon Magalhães, no bairro de casa Amarela, na Zona Norte do Recife. O caso aconteceu na última quarta-feira (12). Francisca sofre de anemia profunda e precisou receber uma transfusão de sangue.

A família a procurou atendimento primeiro no Procape, no bairro de Santo Amaro, na Zona Central do Recife, mas a equipe médica transferiu a idosa para o HAM. No entanto, a família explica que Francisca não recebeu atendimento adequado, sendo colocada numa maca muito alta e sem proteção lateral, o que facilitou a queda.

A idosa estava acompanhada pela filha, Silvana Miranda, num quarto com quatro pacientes em macas, mas a falta de estrutura do local impediu que ela segurasse a mãe. “Após receber a primeira bolsa de sangue, ela sentiu muito calor e ficou inquieta. É um desconforto neurológico típico da situação, pois ela fica com a taxa de hemoglobina baixa”, explica Ana Luiza Neves, neta de Francisca.

Ela explica que a cadeira da acompanhante ficava no mesmo local que o bebedouro coletivo e muitas pessoas reclamavam que atrapalhava a mobilidade. “Na hora que eu saí para deixar uma pessoa passar, ela caiu. O descaso foi muito grande.” Ela conta que já havia pedido para trocarem Francisca de maca diversas vezes, mas que não foi atendida.

Após a queda, a idosa foi transferida para a ala de suturas, numa maca adequada, mas seus curativos ficavam expostos à infecção pelo contato com pacientes que realizavam procedimentos no local, então a família decidiu leva-la para casa na última quinta-feira (13). “Ela perdeu muito sangue e não foi reposto. Ela ficou com a cabeça aberta, mas não fizeram pontos porque alegaram que ela é diabética”, explica Ana Luiza, acrescentando que em nenhum momento o hospital ofereceu orientação ou prescreveu remédios.

A família agora afirma que irá procurar os meios legais para resolver essa situação, bem como a delegacia do idoso. “Ela entrou para fazer uma transfusão de sangue e saiu pior”, diz a neta.

O Hospital Agamenon Magalhães se pronunciou por meio de nota oficial. Leia:
“A direção do Hospital Agamenon Magalhães (HAM) reconhece a grande demanda na emergência da unidade e informa que está apurando o caso para tomar as devidas providências. No entanto, faz questão de ressaltar que não tem medido esforços para tornar o atendimento humanizado no HAM e preza pelo conforto dos pacientes em todos os setores do hospital. Por fim, a direção do Hospital Agamenon Magalhães se coloca à disposição dos familiares para maiores esclarecimentos.”

Comentários

Outras notícias