14/10/2014 às 17h23m - Atualizado em 14/10/2014 às 21h47m

Começa em Jaboatão primeira audiência do caso do médico filho de empresário estabelecido em Timbaúba

Recompensa de R$ 20 mil está sendo oferecida por informações sobre o caso do cirurgião Artur Eugênio morto no dia 12 de maio

Médico tinha 36 anos, era casado e deixou um filho pequeno. Foto: Arquivo PessoalA primeira audiência do caso do cirurgião Artur Eugênio de Azevedo Pereira está sendo realizada nesta terça-feira no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife (RMR). A audiência de instrução, iniciada por volta das 9h é presidida pela juíza Inês Maria.

Nesta terça-feira devem ser ouvidas cerca de 60 testemunhas de defesa e acusação, além de quatro dos cinco indiciados pelo crime, que estão presos: o médico Cláudio Amaro Gomes, 57 anos, apontado pela polícia como o mandante do crime; o filho dele, o bacharel em direito Cláudio Amaro Gomes Júnior, 32; Lyferson Barbosa da Silva, 32; e o comerciante Jailson Duarte Cesar, 29, que teria intermediado o contato com os outros acusados, mas não participou da execução. Os suspeitos foram enquadrados nos crimes de sequestro, homicídio, roubo, associação criminosa, estelionato e comunicação falsa de crime.

Além deles também foi indiciado pelo assassinato do médico de 36 anos O auxiliar de expedição Flávio Braz de Souza, que teria atirado na vítima. Uma recompensa no valor de até R$ 20 mil está sendo oferecida para quem prestar informações ao Disque-Denúncia. Cartazes com a foto do suspeito foram distribuídos por todo estado. Quem tiver informações sobre o caso pode telefonar para 3421-9595, na Região Metropolitana do Recife e Zona da Mata Norte, ou (81) 3719-4545, no interior do Estado. Também é possível repassar informações através do site da central www.disquedenunciape.com.br, que permite o envio de fotos e vídeos. O serviço funciona durante 24h, todos os dias da semana. www.disquedenunciape.com.br. O anonimato é garantido.

Flávio, de 32 anos, seria o segundo executor do crime. Outro suspeito de efetuar os disparos que mataram o cirurgião, Lyferson Barboza da Silva, de 26 anos, foi preso em cumprimento de mandado expedido pela Justiça e está no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.

Comentários

Outras notícias