Black Friday Ubannet

11/10/2018 às 14h02m - Atualizado em 17/10/2018 às 20h40m

Em Timbaúba, Ministério Público começa a tomar depoimentos de gerentes de Bancos

Nesta quarta-feira (10), a 2ª Promotoria de Justiça de Timbaúba colheu as declarações do gerente do Banco do Brasil, iniciando a fase de depoimentos do Inquérito Civil Público.

depoimentos_1

Na tarde desta quarta-feira (10), o Ministério Público de Pernambuco começou a tomar depoimentos dos gerentes das agências bancárias de Timbaúba, o primeiro a prestar depoimento ao Doutor João Elias da Silva Filho, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Timbaúba, foi o senhor Francisco Márcio Fontes da Silva, gerente geral do Banco do Brasil.

Os sindicalistas, Leonardo Soares de Farias, presidente do Sindicato dos Bancários de Goiana e região de Pernambuco; Edmar Gomes da Costa e Claudio Vanderlei de Oliveira, da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de Alagoas, Pernambuco e Rio Grande do Norte, acompanharam o depoente.

Logo no início da oitiva, o Promotor de Justiça, doutor João Elias, quis saber do gerente do Banco do Brasil se o atual número de funcionário é suficiente para garantir o atendimento aos clientes. O gerente respondeu que na agência do Banco do Brasil local existem 16 funcionários, mas seria necessário de pelo menos três novas pessoas para sua equipe. Ele ainda destacou que isso só seria possível através de um concurso público, pois as agências da região estão com insuficiência de pessoas. Ele afirmou ainda que, mesmo assim conseguiu cessão de um funcionário da Agência de Macaparana para reforçar a equipe.

Para o gerente Márcio Fontes, em dias normais o quantitativo de pessoal é suficiente, porém o problema é maior nos dias que antecedem os feriados, pós feriados e em fim de mês. Nesse período, a demanda aumenta devido a pagamentos de aposentados, benefícios previdenciários e principalmente de funcionários de prefeituras vizinhas. Outra questão que agrava a demora de atendimento na agência do BB em Timbaúba são as ações criminosas ocorridas recentemente contra bancos na região. Como por exemplo, as explosões em caixas eletrônicos e até destruição parcial de prédios onde funcionam os bancos.

depoimentos_3Para impedir o constante descumprimento da Lei Municipal 2559/2006, que versa sobre o tempo de espera em filas nos bancos, o representante do Ministério Público também quis saber se algo está sendo feito por parte da gerência local. O senhor Márcio Fontes afirmou que já foi comunicado a gerência regional da instituição financeira em Caruaru, bem como em reunião com outros gerentes de cidades vizinhas e deles ouviu que quase todas agências também estão com números reduzidos de funcionários. O gerente disse ainda que, boletos no valor de 2 mil reais também podem ser pagos nos correspondentes bancários do Banco do Brasil em Timbaúba, bem como no aplicativo do BB Digital.

De acordo com o senhor Francisco Márcio Fontes da Silva, a Agência do Banco do Brasil, localizada na Rua Ismael Gouveia, no centro de Timbaúba, conta atualmente com seis caixas eletrônicos, funcionando das 6 às 20 horas e todos estão abastecidos com cédulas de diversos valores. A agência conta com três guichês e o atendimento é feito por senhas distribuídas no local ou através de agendamento no aplicativo BB.

Seguindo com a fase de depoimentos, na tarde desta quinta-feira (11) foi a vez dos responsáveis pela agência do Banco Bradesco, em Timbaúba. O senhor Juvino Paulino Neto, gerente geral e a senhora Maria Raquel de Lima, gerente relacionamento, também foram ouvidos pelo titular da 2ª Promotoria de Justiça de Timbaúba, Doutor João Elias da Silva Filho. Segundo alguns clientes e usuários, o Bradesco é um dos ´campeões` de reclamações em Timbaúba, perdendo apenas para a Caixa Econômica Federal. A situação se complica mais ainda em período de pagamento da folha do funcionalismo estadual, pois centenas de funcionários do Governo do Estado de Pernambuco se deslocam de outras cidades para receberem seus proventos na agência Local.  

Comentários

Outras notícias