01/10/2014 às 10h45m - Atualizado em 01/10/2014 às 11h45m

Falso médico é preso em clínica do Recife

Homem atuava na área de medicina do trabalho E utilizava registro do CRM que pertenceu a um médico que morreu em 1989

Um homem que se passava por médico foi preso, na manhã desta terça-feira (30), por policiais civis da Delegacia do Consumidor. Segundo o delegado Roberto Wanderley, José Roberto Medeiros de Carvalho, de 63 anos, era proprietário de duas clínicas, a Unicentro Santa Paula, localizada na rua do Sossego, e o Consultório Santa Paula, na rua do Progresso, no bairro da Boa Vista, na área Central do Recife. Ainda de acordo com o investigador, o idoso utilizava o Conselho Regional de Medicina (CRM) de número 586, pertencente ao médico Givaldo Gomes Padilha, que morreu em 1989. José Roberto utilizava o CRM do médico falecido, mas assinava com o nome Givando Freire Sobral.

Segundo Wanderley, José Roberto atuava, irregularmente, na área de medicina do trabalho e realizava testes de aptidão física, além de outros exames. Ele também emitia atestados médicos falsos. Em depoimento, ele negou o crime e informou que trabalhava no setor administrativo da clínica havia 12 anos. Ainda de acordo com Wanderley, ele foi descoberto após a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) receber, em 2013, um atestado médico oriundo de uma das clínicas. A administração da CTTU solicitou ao Cremepe conferir a veracidade do registro e constatou que a ilegalidade.

Caso seja condenado, o falso médico poderá pegar até 10 anos de reclusão. Segundo Roberto Wanderley, algumas pessoas atendidas pelo falso médico já procuraram a delegacia nesta terça. "Mas todas era clientes de fevereiro ou março, o que não configurou o flagrante. É suficiente para indiciá-lo, mas precisamos que mais gente venha dar depoimento", declarou o investigador. A Delegacia do Consumidor fica na avenida Conde da Boa Vista, número 1410, na área Central do Recife. Ainda conforme a Polícia, o homem, que já respondeu por estelionato, poderá ser responder novamente pelo crime e por falsidade ideológica.

Interdição
Uma das clínica do suspeito, a Unicentro Santa Paula, foi interditada em operação conjunta da Vigilância Sanitária com a Delegacia do Consumidor e o Conselho Regional de Medicina (Cremepe). O estabelecimento não possui registro para funcionamento. A CTTU, através de sua gerência jurídica, solicitou formalmente ao Cremepe uma investigação sobre uma série de atestados médicos entregues à Companhia durante a realização do recadastramento anual no Sistema Municipal de Táxi, em agosto de 2013. Na ocasião, foi observado um alto número de atestados oriundos da Clínica Unicentro, muitos apresentando sinais de falsificação.


Da Folha PE

Comentários

Outras notícias