Black Friday Ubannet

28/09/2017 às 07h59m - Atualizado em 28/09/2017 às 08h07m

Vice-prefeito de São Lourenço assume prefeitura e diz que fará mandato voltado para o povo

O prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, foi afastado da prefeitura após denúncias de crimes contra a administração

vice-prefeito

A posse do prefeito interino de São Lourenço da Mata, Gabriel Neto, foi marcada por tumulto. Os novos secretários e apoiadores do gestor foram impedidos de entrar na prefeitura. A cerimônia de posse aconteceu na recepção do prédio da prefeitura. A leitura do termo de posse foi feita pelo advogado que também leu a ordem judicial. 

Depois do ato, o novo prefeito falou sobre o desafio de administrar a cidade diante de tantos problemas. "Eu vou fazer um mandato voltado para o povo", disse. As informações são do site da Rádio Jornal.

Irregularidades 

As primeiras denúncias contra a administração do prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, que foi afastado, chegaram em abril deste ano, quando a gestão só tinha quatro meses. E eram tantas que assustaram a promotoria do patrimônio público da cidade.

No início da apuração, a promotora Mariana Vila Nova emitiu diversos ofícios com pedidos de esclarecimentos e estes foram descumpridos, caracterizando crime de desobediência. Com o passar dos meses, ela começou a confrontar as suspeitas de crimes nas Secretarias da Saúde, Finanças e Assistência Social.

Entre outras suspeitas de crimes contra a administração está a presença de funcionários fantasmas e de mais de 200 beneficiários de programas assistenciais ganhando mais de R$ 2 mil por mês.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) também passou a aprofundar auditorias em processos licitatórios no município e descobriu que informações do portal Tome Conta do TCE sobre os gastos da administração estavam sendo sonegados ou adulterados.

Os valores que seriam gastos na festa do padroeiro de São Lourenço da Mata, em agosto deste ano, algo em torno de R$ 4 milhões, levantaram mais suspeitas pelos crimes. Apesar de diversos pedidos de explicações e visitas a prefeitura, a administração insistia em omitir dados ao TCE, como explica o auditor Alfredo Menezes.

Em relação as várias suspeitas levantadas pelo ministério público e o TCE, a Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública, afirmou que a investigação está ainda no começo da primeira fase e que em momento oportuno os 7 servidores afastados por suspeita de desvio de verbas serão ouvidos, entre eles o prefeito Bruno Pereira. A delegada Patrícia Domingos fala sobre o pedido de afastamento.

Ainda na Operação Tupinambá, que recolheu mídia se documentos da administração em São Lourenço da Mata foram presos por porte ilegal de armas um guarda municipal e uma empresária. Os dois pagaram fiança e estão em liberdade. Os R$ 23 mil em dinheiro encontrados na casa do prefeito precisam ser declarados na justiça.

Comentários

Outras notícias