Black Friday Ubannet

25/09/2016 às 15h22m

Com falhas na defesa, Santa perde para o Figueirense

Tricolor tomou gol relâmpago e sofreu com uma defesa desatenta. Derrota deixa o Santa mais perto do rebaixamento

Com informações do site Leia Já

O fantasma do rebaixamento está cada vez mais perto do Santa Cruz. Neste domingo (25), em Santa Catarina, a Cobra Coral perdeu por 3 a 1 para o Figueirense e se manteve na vice lanterna do Brasileirão. Com uma defesa cheia de erros e desatenta, o Tricolor levou o primeiro gol aos 31 segundos do primeiro tempo, num sinal do que seria a desastrosa partida para os defensores tricolores. Até Tiago Cardoso teve sua parcela de culpa na derrota pernambucana.

A partida

Aos exatos 31 segundos de jogo, a defesa do Santa Cruz cochilou em campo. Depois do Figueira trocar passes, o lateral Ayrton recebeu nas costas dos defensores tricolores e saiu na cara de Tiago Cardoso. Nem mais pessimista o torcedor coral esperava sair perdendo nos instantes iniciais do jogo: o lateral do Figueirense tocou na saída do goleiro e abriu o placar.

Mas aos nove minutos, o Santa Cruz teve tudo para reviver na partida. Keno fez boa jogada pela ponta esquerda e cruzou na medida para o volante Derley que, de forma estranha, acabou botando a bola de coxa pra fora e perdeu uma grande chance de empatar. Logo depois, em mais uma bela ação de Keno, o lateral Léo Moura chutou na entrada da área, mas o goleiro Gatito acabou evitando o tento.

Apesar do gol relâmpago do Figueira, a partida foi fraca tecnicamente. Na metade da primeira etapa, o Santa até que teve mais a posse de bola, mas a falta de objetividade em nada ajudou a Cobra Coral. Para completar, o Tricolor quase sofreu o segundo gol aos 35 minutos, depois que Rafael Moura arrancou pela ponta direita, bateu cruzado e Léo Moura cortou e quase marcou contra. Era o anúncio de que o placar seria ampliado.Aos 37 minutos, em um contra-ataque mortal, Lins recebeu nas costas da defesa coral – mais uma vez atrapalhada e sonolenta em campo – e contou com indecisão de Tiago Cardozo. O arqueiro fez que ia sair na bola, se arrependeu, tentou voltar, mas foi driblado pelo próprio Lins que não perdoou e fez 2 a 0. O lance, por si só, resumiu a desorganização da defesa tricolor no primeiro tempo.

Segundo tempo

Em desvantagem no placar, o Santa Cruz tentou pressionar o Figueirense. Porém, o time pernambucano pecou pela falta de inspiração dos atletas da frente. A medida que atacou, a Cobra Coral deu espaço para o time catarinense que aproveitou bem os contra-ataques. Aos 14 minutos, Lins partiu livre pela esquerda, limpou para o meio e chutou rasteiro. A bola acabou desviando em Danny Morais e foi morrer no fundo das redes, por cima do goleiro coral, ampliando o placar para 3 a 0.

Mas no time do Santa Cruz há uma esperança chamada Keno. Mesmo com o péssimo desempenho coral no Brasileirão, o atacante vem se destacando e despertando o interesse de outros clubes. Tanto que, depois de grande passe de Mazinho – entrou no lugar de Derley –, o atacante coral bateu de primeira, usando a perna esquerda, e diminuiu o placar com um golaço aos 20 minutos.

O Tricolor ainda tentou algumas vezes com Grafite, que entrou no lugar de Bruno Moraes, mas as jogadas pararam na defesa do time catarinense. A equipe catarinense, por sua vez, se guardou mais, porém não deixou de partir no contra-ataque, levando bastante perigo para a defesa do Santa Cruz. Mas a vantagem no placar também deu direito ao Figueira de valorizar a posse de bola, sem a necessidade de se mandar a todo instante ao ataque.

O jogo terminou 3 a 1 para o Figueirense, o que deixou o time catarinense na 15ª posição com 31 pontos. Já o clube tricolor mantém seu pesadelo na zona de rebaixamento, ocupando a indesejável 19º colocação do Campeonato Brasileiro.

Ficha de jogo

Torneio: Campeonato Brasileiro – 27ª rodada

Local: Orlando Scarpelli

Figueirense: Gatito Fernández; Ayrton, Bruno Alves, Werley e Pará; Jefferson, Renato, Elvis e Dodô; Rafael Moura e Lins (Ferrugem). Técnico: Marquinhos Santos

Santa Cruz: T. Cardoso; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Luan Peres; Uillian Correia, Derley (Mazinho) e João Paulo; Pisano (Grafite), Keno e Bruno Moraes. Técnico: Doriva

Arbitragem: Paulo H Schleich Vollkopf (MS)

Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) / Cicero Alessandro de Souza (MS)

Gols: Ayrtonr; Lins (2)

Cartões amarelos: Pisano, Luan Peres, Léo Moura / Rafael Moura

Comentários

Outras notícias