Black Friday Ubannet

15/09/2018 às 00h17m - Atualizado em 15/09/2018 às 05h52m

Católicos celebram o dia de Nossa Senhora das Dores

Virgem Maria, mãe de Jesus, que dedicou a sua vida a amar e cuidar do filho de Deus, enfrentou com muito pesar em seu coração todas as humilhações e dificuldades que Cristo passou na Terra.

nossa_senhora_das_dores 

Nossa Senhora possui vários títulos (ou dogmas), um deles é o de Nossa Senhora das Dores, o qual possui uma figura representada com um semblante de dor e sofrimento, além das sete espadas ferindo seu coração. Essa forte imagem nada mais é do que as dores de mãe que Maria  –  tristezas que Nossa Senhora sofreu em sua vida terrena – suportou perante tamanha perda e provações, mas com consciência de que tudo aquilo era motivo de um bem maior.

A História de Nossa Senhora das Dores

A história dessa Santa, é a da Virgem Maria, mãe de Jesus, que dedicou a sua vida a amar e cuidar do filho de Deus, mas que enfrentou com muito pesar em seu coração todas as humilhações e dificuldades que Cristo passou na Terra. Na maioria das vezes ela teve que se afastar e permitir as provações que seu filho sofria, não podia reagir nem intervir em teu nome. Sendo assim, ela sentia calada o peso do sacrifício para o qual o Messias caminhava e mesmo assim se mantinha firme ao lado de Jesus, procurando de alguma forma ser seu conforto e força, até mesmo em momentos que ela mesmo não acreditava que poderia suportar.

A sua adoração em nome deste dogma, iniciou-se no ano de 1221 no Mosteiro de Schonau, hoje pertencente à Alemanha. Porém, foi desde o ano de 1239, o dia de 15 de setembro é celebrado em homenagem a este título da Santa.

Conheça quais foram as Sete Dores de Nossa Senhora

  • Primeira:  quando presencia a profecia que Simeão realizou sobre o destino de Jesus – ver Lucas, 2, 34-35;
  • Segunda:  o momento de desespero e fuga para o Egito – ver Mateus, 2, 13-21;
  • Terceiro:  três dias em que Jesus quando criança ficou desaparecido – ver Lucas, 2, 41-51;
  • Quarto:  quando Mãe e Filho se encontram no caminho para o Calvário (passagem da Paixão de Cristo) – ver Lucas, 23, 27-31;
  • Quinto: a dor e profundo sofrimento de ver seu filho Jesus crucificado – ver João, 19, 25-27;
  • Sexto: Nossa Senhora recebe em seus braços o corpo do Messias após falecimento na Cruz – ver Mateus, 27, 55-61;
  • Sétimo: momento de despedida eterna a Jesus no Santo Sepulcro – ver Lucas, 23, 55-56.

Comentários

Outras notícias