Black Friday Ubannet

10/09/2016 às 11h21m

Beneficiário do Bolsa Família doa R$ 67 mil para campanha

Segundo o TSE, as diversas irregularidades em doações para campanhas eleitorais deste ano podem chegar ao valor de R$ 266 milhões

Nessa quinta (8), o TSE e a Receita Federal formalizaram o apoio institucional da Receita nas atividades de verificação das contas de candidatos e partidos nas Eleições 2016

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Tribunal de Contas da União (TCU) divulgaram um levantamento que alerta para possíveis irregularidades em doações para campanhas eleitorais deste ano. Um dos dados mais relevantes mostra que há 4.630 doadores registrados como sem terra ou beneficiários com a Bolsa Família. Desse número, um beneficiário teria doado R$ 67 mil para uma campanha. Os dados foram passados para o Ministério Público para averiguação.

As diversas irregularidades em doações para campanhas pode chegar ao valor de R$ 266 milhões sendo 21.072 pessoas em situação de pobreza que teriam transferido mais de R$ 168 milhões. Também teria sido encontrada dez pessoas que doaram mais de R$ 1 milhão, porém a renda conhecida não é compatível com o valor doado.

Ainda entre as suspeitas estão o valor de R$ 66,2 milhões em doações feitas por sócios de empresas que receberam recursos públicos e R$ 14,2 milhões de doações feitas por grupos, como o caso de 114 funcionários de uma mesma prefeitura que doaram R$ 230 mil para diretório municipal de um partido. Um outro doador teria contribuído para uma campanha com R$ 93 mil, no entanto, sua última renda conhecida é do ano de 2010, o que também chamou a atenção do TSE..

Programa

A Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda, direcionado às famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país. Segundo a CAIXA, em todo o Brasil mais de 13,9 milhões de famílias são atendidas pelo Bolsa Família. As famílias “extremamente pobres” são aquelas que têm renda mensal de até R$ 85,00 por pessoa e “as pobres” são aquelas que têm renda mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00 por pessoa.

As famílias pobres participam do programa, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre zero e 17 anos.

Fiscalização

Nessa quinta (8), o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, e o secretário da Receita Federal do Brasil, Jorge Rachid, formalizaram o apoio institucional da Receita nas atividades de verificação das contas de candidatos e partidos políticos nas Eleições 2016. O objetivo é encaminhar à Receita a relação de candidatos, fornecedores e prestadores de serviços se campanha eleitoral com indícios preliminares de irregularidade nas prestações de contas.

Comentários

Outras notícias