GB Bateiras

02/09/2017 às 10h46m - Atualizado em 02/09/2017 às 10h48m

'Foi uma trela', diz diretora de escola onde professora teria sido envenenada

A diretora lamentou o caso e informou que as crianças não tinham um comportamento agressivo. O ocorrido não passou de uma infeliz brincadeira, disse a gestora que não teve o nome divulgado.

hospital_ermirio-nazare_da_mata

A diretora da escola onde uma professora do ensino fundamental foi supostamente envenenada por alunos, em Nazaré da Mata, na Zona da Mata de Pernambuco, falou sobre o ocorrido. Ela lamentou o caso e informou que as crianças não tinham um comportamento agressivo.

"Chamamos os pais e acionamos o Conselho Tutelar. As duas crianças, de 9 e 10 anos, são normais", comentou se referindo ao comportamento delas. Ainda de acordo com a diretora, que não teve o nome divulgado para não identificar os garotos, o ocorrido não passou de uma infeliz brincadeira.

"Foi uma trela de criança, que não imaginou que causaria um dano tão grande. A professora está bem. Ela foi alertada pelos outros alunos de que tinha algo na água dela", comentou a diretora.

O caso

A Polícia Civil em Nazaré da Mata está investigando um suposto envenenamento contra uma professora. Os principais suspeitos são dois alunos de 9 e 10 anos.

Os meninos teriam colocado uma substância na garrafa de água da professora - supostamente chumbinho. A mulher precisou ser encaminhada ao Hospital Regional Ermírio Coutinho, também em Nazaré da Mata, e passou por procedimentos médicos.

'Quantidade mínima'

O diretor-geral do Hospital onde a professora foi atendida detalhou o que foi feito. De acordo com Francisco Madeiro, a mulher deu entrada "com tremores nos lábios e dificuldades nos membros superiores".

Por ela ter ingerido uma quantidade mínima, foi possível reverter a situação, informou o médico. "Ela ingeriu pouco. Entramos em contato com o CEATOX (Centro de Assistência Toxicológica) e foi feito uma lavagem gástrica, além da colocação de carvão ativado, para inibir uma possível ação do chumbinho", detalhou o diretor-geral.

Do site da Rádio Jornal

Comentários

Outras notícias