Black Friday Ubannet

01/09/2018 às 17h23m - Atualizado em 02/09/2018 às 12h17m

Traição descoberta um dia antes do crime é motivo de assassinato de médico esquartejado em Camaragibe

Mulher e filho de vítima, Jussara Rodrigues Paes e Danilo Paes, foram denunciados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) como autores do homicídio.

medico_esquartejado

O assassinato do médico Denirson Paes, de 54 anos, encontrado esquartejado em um poço na casa onde morava, em Aldeia, em Camaragibe, no Grande Recife, foi premeditado. Segundo a Polícia Civil, a descoberta de uma traição conjugal, um dia antes do crime, motivou o homicídio, praticado pela mulher e pelo filho dele. 

Nesta sexta-feira (31), Jussara Rodrigues Paes e Danilo Paes foram denunciados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que decretou a prisão preventiva dos dois. Eles são apontados como autores de homicídio triplamente qualificado.

Os detalhes do inquérito que apurou a morte do cardiologista foram apresentados nesta sexta, durante entrevista coletiva, no Recife. A polícia informou que a motivação do crime foi descoberta pela perícia, por meio de acesso aos celulares da vítima e da mulher.

Segundo a corporação, no dia 30 de maio, um dia antes do assassinato, Jussara teve acesso a senhas pessoais de Denirson e entrou em arquivos de computador do médico.

Em meio aos arquivos virtuais do marido, acessados às 7h08, Jussara encontrou fotos íntimas de uma mulher com a qual ele mantinha um relacionamento extra-conjungal há cinco anos.

Às 11h, um segundo acesso aos arquivos foi registrado. Meia hora depois, o médico cancelou, pela internet, uma viagem que o casal tinha agendada para o exterior, no dia 2 de junho. A reserva do estacionamento do aeroporto, onde deixariam o carro até a volta, também foi desfeita.

O médico ainda informou no trabalho que voltaria das férias antes do previsto. No histórico de buscas do celular, a perícia identificou que Denirson estava procurando por fechaduras para um apartamento para onde se mudaria. 

Na tarde do mesmo dia, Jussara dispensou duas funcionárias da casa, sem motivo aparente, dizendo que eles não precisavam ir trabalhar no dia seguinte.

"O jardineiro disse em depoimento que ficou surpreso, porque em três anos trabalhando na casa, ela nunca havia dado uma folga", afirmou a delegada Carmen Lúcia, responsável pelas investigações.

A polícia acredita que a descoberta da traição tenha provocado um ataque de fúria na mulher e se tornado a principal motivação do crime. Isso teria agravado o problema do casal, que estava em processo de separação em curso.

A investigação também apontou a possível motivação de Danilo Paes para participar do crime. Segundo a polícia, ele e o pai não tinham um bom relacionamento. A corporação informa que o rapaz se referiu ao médico como "desgraça", durante uma conversa.

 

 

Comentários

Outras notícias