Black Friday Ubannet

31/08/2018 às 01h36m - Atualizado em 31/08/2018 às 08h06m

Deputado federal Marinaldo Rosendo é denunciado pelo Ministério Público de Pernambuco por crime de sonegação fiscal e ocultação de bens

De acordo com o MPPE, a denúncia diz respeito a 28 supostas ações criminosas cometidas entre 2009 e 2011 pela empresa MR Supermercados Ltda, a qual o parlamentar era sócio-administrador.

marinaldo_rosendo

Com essa Denúncia, o Ministério Público de Pernambuco é o primeiro MP Estadual brasileiro que torna alguém com mandato federal réu em um processo criminal de primeira instância.

Após o Supremo Tribunal Federal (STF), no último dia 3 de maio, decidir pela restrição do foro privilegiado apenas para crimes cometidos por deputados e senadores durante o mandato e com relação ao exercício do cargo legislativo, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) no dia 17 de agosto, aditou denúncia ao Processo Crime nº 0615-71.2017.8.17.1480, que tramita na Primeira Vara da Comarca de Timbaúba.

dr._gilberto-juiz_timbaubaO juiz de Direito, Dr. Gilberto retornou a Comarca de Timbaúba há pouco tempo e está dando maior celeridade aos processos que estavam parados.

O Poder Judiciário, representado pelo Dr. José Gilberto de Sousa, no último dia 27 (segunda feira) acatou a peça de aditamento determinando a inclusão do nome do deputado federal Marinaldo Rosendo de Albuquerque como réu no referido processo criminal.

promotor_no_forum_4

A denúncia diz respeito a 28 supostas ações criminosas cometidas entre 2009 e 2011 pelos responsáveis pela empresa MR Supermercados Ltda, que teria fraudado a Fazenda Estadual através da inserção de informações inexatas em documento ou livro exigido pela legislação, o que levou a lançamentos inconsistentes do ICMS e consequente redução no imposto devido pelo supermercado. Os promotores de Justiça João Elias da Silva Filho e Petrônio Ralile Júnior destacam, no texto da denúncia, que a sonegação fiscal causa um desequilíbrio no princípio da livre concorrência e prejudica aqueles que se esforçam para cumprir suas obrigações tributárias.

Como sócio-administrador de fato da empresa, Marinaldo Rosendo foi incluído na denúncia após ficar comprovado que as práticas criminosas foram cometidas antes do mandato legislativo e sem qualquer relação com a atividade parlamentar. A Promotoria de Justiça de Timbaúba requereu a condenação dele pelas práticas de sonegação fiscal e lavagem ou ocultação de bens e valores.

Na denúncia original, o MPPE já tinha apontado como denunciados o gerente da empresa, Sandro Luiz Guedes Barbosa, e o contador, Luiz Carlos Alves Soares. O procedimento referente ao deputado havia sido encaminhado à Procuradoria Geral da República (PGR) no dia 23 de outubro 2017; a PGR devolveu o procedimento ao MPPE no dia 4 de julho deste ano, em razão do entendimento recente do STF.

Essa denúncia e seu recebimento terminam por caracterizar em um verdadeiro marco à Justiça de Pernambuco, pois, pela primeira vez, um indivíduo no exercício do mandato de Deputado Federal é incluído como réu da primeira instância do Estado.

dscf0537

Não mais podemos tolerar um modelo de sociedade que mantém uma pessoa presa pela acusação de menor gravidade e não consegue aplicar a lei da mesma forma em relação àqueles que sonegam milhares de reais. Isso precisa ser enfrentado e mudado, pois não representa a Justiça que o país precisa”, ressalta o promotor de Justiça João Elias da Silva Filho.

Essa mudança de posicionamento quanto à restrição do foro privilegiado tornará mais célere o trâmite de casos semelhantes, haja vista a grande carga de processos que o posicionamento anterior mantinha no STF, dificultando, inclusive o cumprimento de seu mister primordial, que é a Defesa da Constituição Federal. 

Do Portal MP/PE

LEIA TAMBÉM: 

Timbaúba: Ministério Público Estadual requer o bloqueio de mais de 32 milhões de reais de pessoas e de empresas acusadas de Sonegação Fiscal

Ministério Público Estadual atua no combate aos Crimes de Sonegação Fiscal em Timbaúba

Deputado Marinaldo Rosendo é investigado por suposta sonegação de ICMS em supermercado

 

Comentários

Outras notícias