GB Bateiras

30/08/2016 às 21h23m

Ministério Público de Pernambuco e Hemope lançam campanha para estimular doação de sangue

A presidente da Fundação Hemope, Yeda Maia, destacou que o objetivo da campanha é conscientizar os estudantes de escolas públicas a se tornarem doadores de sangue.

Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Hemope e Secretaria Estadual de Educação se uniram nessa segunda-feira (29) para lançar a campanha Doador do futuro. Os entes públicos fizeram um evento de conscientização para estudantes e professores da Escola Estadual Dom Bosco, no bairro de Casa Amarela.

No primeiro momento, os estudantes conheceram os materiais de campanha, com informações práticas sobre a doação de sangue, como orientações para os doadores, quais critérios são impeditivos para a doação e como o hemocentro utiliza o material doado para salvar vidas.

Segundo explicou o promotor de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos da Capital Westei Conde, por meio do lançamento da campanha o MPPE cumpre seu papel de estimular a criação de políticas públicas. “A nossa Promotoria de Justiça tem o viés dos Direitos Humanos, e o maior de todos eles é o direito à vida. Nesse sentido, nosso propósito hoje é de apresentar aos alunos o gesto altruísta da doação de sangue, trazendo para eles as informações sobre esse ato e contribuindo com o aumento no número de doadores”, afirmou.

Já a presidente da Fundação Hemope, Yeda Maia, destacou que o principal objetivo da campanha é conscientizar e conquistar os estudantes, que em sua maioria são jovens e gozam de boa saúde. “Precisamos aumentar o total de doadores, porque Pernambuco, nos últimos dez anos, manteve o número de coletas. E atingir os adolescentes é o caminho ideal. Um jovem que começa a doar hoje, com 16 anos, e segue até os 69 poderá salvar centenas de vidas”, ressaltou.

Após a cerimônia de lançamento, os professores da Escola Estadual Dom Bosco participaram de uma capacitação, que contou com informações técnicas sobre o processo de doação de sangue e como a prática pode ser estimulada dentro do processo de ensino-aprendizagem.

“Os professores podem ser nossos grandes parceiros ao abordar o tema da doação de sangue em sala de aula, nas aulas de Biologia, Química ou Ciências, por exemplo. Ao tratar o tema dentro da sua atuação docente, eles podem afastar uma série de mitos que não condizem com a realidade da doação de sangue”, complementou Westei Conde.

De acordo com o diretor da Escola Estadual Dom Bosco, Joel de Carvalho Filho, a forma de abordar o assunto com os quase 1.500 alunos da unidade de ensino será definida em conjunto pelos profissionais. “A equipe de professores está recebendo o treinamento hoje e pretendemos, a partir do conhecimento repassado, conversar e formular as melhores maneiras de levar o assunto para a sala de aula”, detalhou.

Por fim, a presidente do Hemope disse que a Secretaria Estadual de Educação vai trabalhar para levar a campanha Doador do futuro às demais escolas públicas. “O professor tem um papel espetacular de multiplicador. Se a gente conquista o professor, a gente chega mais perto do aluno e da sua família, trazendo muito mais potenciais doadores e beneficiando a sociedade como um todo”, concluiu Yeda Maia.

Comentários

Outras notícias