24/08/2016 às 11h24m - Atualizado em 21/09/2016 às 10h56m

Candidato a vereador do Recife é preso por estupro

Jamerson Dantas é suspeito de ter estuprado três crianças em Beberibe.

Com informações da Folha de Pernambuco

Foi preso nas primeiras horas da manhã dessa quarta-feira (24) o candidato a vereador do Recife pelo (PSD), da coligação do Prefeito do Recife Geraldo Júlio, Jamerson Dantas de Oliveira, 35, na casa da mãe, no bairro da Caixa D'Água, em Olinda. O técnico em enfermagem e estudante de Direito é suspeito de estuprar três crianças no bairro de Beberibe, Zona Norte do Recife.

Segundo o Delegado Ademir Oliveira, da Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), no bairro da Madalena, que está a frente do caso, junto com a delegada Camila Figueiredo, as investigações contra o suspeito começaram há 5 meses. Entretanto dois inquéritos já constavam contra Jamerson e agora após o terceiro foi pedida a prisão preventiva do mesmo.

Ainda segundo o delegado Ademir, ele foi preso na casa da mãe, no bairro de Caixa D'Água, em Olinda, porque estava se escondendo e sendo procurado pela população do bairro onde reside, Beberibe.

A mãe de uma das vítimas, uma menina de 12 anos que foi abusada aos 10 anos, afirmou que a criança apresentou sangramento pela vagina. Quando ela notou, conversou com a filha e foi até a delegacia denunciar o caso. O delegado informou que a criança tinha sido ameaçada pelo candidato e por isso tentou disfarçar o abuso e explicou que o crime não prescreveu. Além dela, outras duas vítima prestaram queixa. Um primo da menina, de 8 anos, e um outro garoto de 13 anos, que denunciou o candidato no início de 2016.

O suspeito está sendo ouvido na DPCA, declarou inocência e que o caso se trata de perseguição política, mas o delegado afirmou que possui provas suficientes contra ele. Jamerson passará por exame de Corpo de Delito, no IML, e seguirá para o Cotel. Segundo o delegado, ele pode pegar até 15 anos de reclusão.

As crianças passaram por exames sexológico que comprovaram o estupro. A polícia não descarta a existência de outras vítimas e pede que compareçam na delegacia para denunciar.

Comentários

Outras notícias