Black Friday Ubannet

03/08/2014 às 15h42m

Timbaúba: Três mil comprimidos ilícitos são apreendidos

Duas caixas com cartelas de Artane foram localizadas pela Polícia Federal

Uma mulher foi presa na manhã da última sexta-feira (1º) em Timbaúba, Mata Norte pernambucana, após receber, via sedex, 3 mil comprimidos do medicamento Artane (remédio à base de triexafenidila, utilizado para mal de Parkinson, mas usado como droga de abuso devido as suas propriedades em produzir alucinações).

Por intermédio da Delegacia de Repressão a Entopercentes (DRE), a Polícia Federal (PF) foi informada sobre as encomendas e acompanhou a entrega das caixas na residência da suspeita. Ao declarar ser a destinatária dos pacotes, a dona de casa Ana Claudia Barbosa, 27 anos, recebeu voz de prisão.

A composição química do medicamento Artane é considerada como substância proscrita (droga), de acordo com portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Capaz de provocar dependência física ou psíquica e cuja comercialização e prescrição só podem ser feitos por estabelecimentos farmacêuticos, através de médicos especializados, a venda do remédio só é permitida mediante retenção da receita médica.

Além da droga, também foram apreendidos um aparelho celular e uma balança de precisão encontrada escondida na telha de sua casa. A mulher informou que é a segunda vez que recebe a encomenda pelos Correios. Segundo ela, uma pessoa desconhecida entrou em contato por telefone, informando-a que chegaria à sua residência embalagens de cosméticos. Ela forneceu o endereço e, dias depois, chegava um motoqueiro para recolher as encomendas. Ana Claudia informou ainda que não recebeu dinheiro pelos serviços, bem como disse não saber da existência da balança.

Usado para combater o mal de Parkinson, o medicamento Artane é contra indicado para mulheres grávidas, já que usado de forma inadequada sem orientação médica pode provocar aborto. De acordo com a PF, a droga também é utilizada no golpe “boa noite cinderela”, cuja ideia constiste em dopar as vitímas para praticar roubo.

Ana Claudia foi autuada em flagrante por tráfico de entorpecentes e associação. Caso seja condenada, a suspeita poderá pegar penas que variam de 5 a 25 anos de reclusão. Após a autuação, ela foi submetida a exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML) e, em seguida, encaminhada a Colônia Penal Feminina do Recife, onde ficará à disposição da Justiça Estadual de Timbaúba.

Do JC Online

Foto: Polícia Federal/Divulgação

Comentários

Outras notícias