Black Friday Ubannet

03/08/2014 às 09h06m

Santa Cruz acaba série de derrotas com vitória fora de casa sobre América RN

Apesar de pegar o embalado América de Natal/RN, “invicto” no retorno da competição, o Santa Cruz visitou os potiguares e venceu por 1 x 0

Na busca de pontuar e diminuir a pressão pelas vitórias, o Santa Cruz foi até o Rio Grande do Norte enfrentar o América de Natal, na Arena das Dunas, pela 14ª rodada da Série B. Com três derrotas seguidas no período pós-Copa e dez gols sofridos, o Mais Querido almejava a reabilitação para sair de perto da zona de rebaixamento.

Os três pontos eram mais que precisos, pois o time coral ocupava a 14ª posição com 16 pontos, três a mais que o Paraná Clube/PR, primeiro time da zona da degola à Série C. Apesar de pegar o embalado América de Natal/RN, “invicto” no retorno da competição, o Santa Cruz visitou os potiguares e venceu por 1 x 0. O gol tricolor foi marcado por Léo Gamalho.

Após triunfar pela primeira vez depois do evento mundial, o tricolor subiu provisoriamente para a 11ª colocação com 19 pontos. O próximo compromisso do Santa pela Segunda Divisão será diante do Náutico, sábado (9), às 16h20, no Arruda. Mas, antes de encarar o Clássico das Emoções, a Cobra Coral volta as atenções para a Copa do Brasil, quando enfrenta o Santa Rita/AL, quarta-feira (6), às 22h, no estádio Rei Pelé, em Maceió. O jogo é válido pela partida de ida da 3ª fase.

O TIME – Sérgio Guedes teve uma semana para trabalhar e corrigir os erros da defesa. Sem fazer mistérios durante os treinos, ele promoveu duas trocas em relação à equipe dos últimos confrontos. O zagueiro Renan Fonseca deu a vaga para Marllon e Everton Hora ganhou uma chance no lugar de Memo. Além disso, Carlos Alberto e Pingo voltaram ao time após ficarem de fora da última partida. Desta forma, o Santa Cruz foi a campo com Tiago Cardoso; Tony, Everton Sena, Marllon e Renatinho; Sandro Manoel, Everton Hora, Danilo Pires e Carlos Alberto; Pingo e Léo Gamalho.

O JOGO – O campo, uma das Arenas da Copa do Mundo, não seria empecilho para o Santa Cruz mostar um futebol convincente. Os primeiros minutos da partida foram estudados e com muitas faltas. A primeira chance foi aos quatro minutos para o time da casa. O atacante Rodrigo Pimpão entrou na área e chutou rasteiro para a firme defesa de Tiago Cardoso.

O Mais Querido trocava passes e investia na velocidade de Carlos Alberto, buscando criar as oportunidades. Mesmo atuando em seus domínios, o América/RN não conseguia pressionar e o panorama do confronto era fraco nos 15 primeiros minutos. Dos pés de Rodrigo Pimpão, vice-artilheiro da Série B, veio a segunda chance do Mecão. O atacante arriscou de fora da área e a bola passou por cima do gol sem nenhum perigo.

No lance seguinte, o zagueiro Marllon bobeou e a bola sobrou para Pimpão, que finalizou bem e Tiago Cardoso salvou o Santa mandando pra escanteio. Não demorou muito e, após ficar livre dentro da área, Pingo chutou para a última linha. A partida estava aberta, mas as finalizações eram poucas e todas sem êxito.

Aos 25 minutos, o meia Carlos Alberto recebeu um bom passe de Pingo e chutou de fora da área para a tranquila defesa do goleiro Fernando Henrique. O placar permanecia o mesmo do apito inicial e o relógio cravava 30 minutos. Depois de uma boa trama entre Renatinho e Léo Gamalho, o atacante cruzou e Carlos Alberto tentou completar de letra, mas a zaga do América/RN dominou as ações.

Mesmo chegando pouco à meta do adversário, o time coral apresentava um futebol criativo e a qualquer momento abrir o placar seria possível. Aos 32 minutos, após cruzamento perfeito de Tony, o atacante Léo Gamalho, livre de marcação, cabeceou para o fundo das redes, fazendo 1 x 0 para o Santa Cruz.

Atrás no placar, os potiguares corriam para igualar o jogo e o sistema defensivo tricolor se sobressaía muito bem, evitando qualquer situação de perigo. Uma boa chance do América/RN saiu depois da cobrança de falta de Wanderson e a bola passou raspando a trave do goleiro Tiago Cardoso.

A intenção do Santa Cruz era ampliar o marcador explorando os contra-ataques. E aos 43 minutos, Carlos Alberto recebeu dentro da área, driblou o zagueiro, mas ninguém apareceu para ajudar. Sem mais nada para acrescentar, o árbitro finalizou o primeiro tempo do confronto.

SEGUNDO TEMPO - Satisfeito com o rendimento da equipe na primeira parte do jogo, Sérgio Guedes não fez nenhuma substituição. O técnico pediu para os jogadores manterem a mesma postura e buscar ampliar a vantagem no contra-ataque. O América\RN começou mais presente do campo de ataque, mas sem apresentar muito perigo.

O número de faltas era semelhante ao do primeiro tempo e o time da casa estava desesperado para igualar o placar. O cronômetro marcava 10 minutos e nenhuma chance clara foi vista. Mas após a cobrança de falta de Carlos Alberto, o zagueiro Fabinho cortou a bola para escanteio e quase faz um gol contra, o goleiro Fernando Henriquei ficou apenas torcendo para a bola ir para fora.

O Mais Querido ficou animado com o lance e Carlos Alberto fez uma boa jogada para Sandro Manoel, que chutou de primeira pra longe do gol. O time coral dominava o confronto, tanto é que Tiago Cardoso não havia feito nenhuma defesa na etapa complementar. Aos 18 minutos, o lateral Tony bateu uma falta na entrada de área e a bola passou do lado direito do goleiro Fernando Henrique.

Mesmo não apresentando muito perigo, todo cuidado era pouco para o tricolor. Para colocar fogo na partida e tentar liquidar o placar, Guedes colocou o meia Natan na vaga de Pingo aos 22 minutos. Em ritmo lento, ambas as equipes não conseguiam criar chances claras de gols e o placar de 1 x 0 permanecia na Arena das Dunas.

Aos 27 minutos, Natan fez uma bela jogada individual e serviu Léo Gamalho, que pegou mal na bola e desperdiçou a oportunidade. Em pequeno número, a torcida coral apoiava o Santa das arquibancas superiores para marcar o segundo gol. O time comandado por Sérgio Guedes marcava forte e dificultava as ações dos alvirrubros.

Faltando 12 minutos para o final da partida, Wescley entrou na vaga de Carlos Alberto, um dos destaques do Santa Cruz até ser substituído. A postura do Mais Querido era muito defensiva, mas o ataque do Mecão não conseguia chegar ao gol de empate. Com a vitória parcial, o treinador coral fez a última modificação: Everton Hora saiu do campo de jogo e Memo entrou no seu lugar.

O rélogio marcava 40 minutos e o cansaço tomava conta de todos os jogadores. Léo Gamalho ainda teve uma chace, mas após o cruzamento de Tony, o atacante não chegou na hora certa. O Santa Cruz obteve sucesso na forte marcação para voltar a vencer na Série B, terminando o jogo na Arena das Dunas em 1 x 0.

Comentários

Outras notícias