Black Friday Ubannet

27/07/2018 às 20h45m - Atualizado em 28/07/2018 às 09h30m

Membro da ‘Família Real’ brasileira pode ser vice de Bolsonaro

Com a autora do impeachment de Dilma Rousseff (PT) praticamente descartada, o vice de Jair Bolsonaro, pode ser um membro da família real brasileira. O príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança.

principe-phillippe-

‘Vice’, essa é a palavra que atormenta a vida do agora já candidato à presidência da república Jair Bolsonaro (PSL). Líder das pesquisas em cenários sem Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está preso e deverá ser declarado inelegível, Bolsonaro queria a advogada Janaína Paschoal como sua vice. Ela até chegou a sentar ao lado do presidenciável em sua convenção no domingo (22), mas ao discursar, irritou Bolsonaro e seus aliados com uma fala pedindo ‘moderação’ e criticando ‘apoio cego’ ao deputado.

Com a autora do impeachment de Dilma Rousseff (PT) praticamente descartada, o vice de Jair Bolsonaro, pode ser um membro da família real brasileira. O príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança, que não pertence à linha de sucessão principal ao extinto trono brasileiro, se mostrou à disposição para ser o segundo na chapa com o deputado federal. 

Filiado ao PSL, Luiz Philippe pode acabar com a novela que o partido vem enfrentando para escolher o vice de Bolsonaro. Vários nomes já foram cogitados, como: Magno Malta (PR), o general da reserva Augusto Heleno (PRP), o general Mourão (PRTB), a advogada Janaína Paschoal (PSL), e até o astronauta Marcos Pontes (PSL).

Em uma postagem no Facebook na última quarta-feira (25, o membro da família real negou que o convite tenha sido feito e disse que “Nossa missão é e sempre foi mudar todo nosso contexto político e econômico. Há varias maneiras de ajudar a fazer isso”. O integrante da família real é empresário, mas, desde 2014, vem se dedicando ao ativismo político.

Em uma postagem no Facebook na última quarta-feira (25, o membro da família real negou que o convite tenha sido feito e disse que “Nossa missão é e sempre foi mudar todo nosso contexto político e econômico. Há varias maneiras de ajudar a fazer isso”. O integrante da família real é empresário, mas, desde 2014, vem se dedicando ao ativismo político. Do blog do Jamildo.

Comentários

Outras notícias