Black Friday Ubannet

14/07/2017 às 11h32m - Atualizado em 14/07/2017 às 13h38m

Pernambuco elege seis novos patrimônios vivos do Estado

Maria dos Prazeres, Mestre Chocho, André Madureira, José Pimentel, Reisado Inhanhum e Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo são os novos nomes

jose__pimentel

Uma eleição realizada esta quinta-feira (13), na sede do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC), elegeu seis novos Patrimônios Vivos, totalizando 51 no Estado. Maria dos Prazeres (parteira tradicional/Jaboatão dos Guararapes), Mestre Chocho (música, choro/Jaboatão dos Guararapes), André Madureira (dança, teatro, música/Recife), José Pimentel (artes cênicas/Recife), Reisado Inhanhum (reisado/Santa Maria da Boa Vista) e Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo (bacamarte, cultura popular/Cabo de Santo Agostinho) são os novos nomes.

O prêmio é vitalício e corresponde a R$ 1,6 mil, para artista individual, e R$ 3,2 mil, para grupos. Criador do espetáculo da Paixão de Cristo do Recife, José Pimentel comemora a homenagem.

"Estou feliz e agradecido por terem me escolhido e pelas felicitações que venho recebendo. A partir de agora, pretendo conhecer à fundo o que significa ser reconhecido como um patrimônio vivo e o que isso representar para a sociedade", afirma. 

A presidente do CEPPC, Márcia Souto, explicou como chegaram ao resultado final. "Concluímos, hoje, o processo de eleição dos novos Patrimônios, que foi fruto de várias audiências públicas realizadas desde o começo do mês de julho. Uma experiência muito rica, participativa e democrática, na qual nós, membros do Conselho, pudemos conhecer de perto os candidatos que se inscreveram nessa edição. Esse resultado reflete a diversidade da cultura pernambucana, que é múltipla e pujante", disse. 

A titulação será entregue no próximo dia 17 de agosto, quando é celebrado o Dia Nacional do Patrimônio Histórico. A cerimônia será no Teatro de Santa Isabel, no bairro de Santo Antônio, na área central do Recife, e marcará também a entrega do 2º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho.

Confira um breve histórico dos eleitos:

Maria dos Prazeres
Responsável por mais de cinco mil partos, Dona Prazeres, como costuma ser chamada, foi a primeira presidente da Associação das Parteiras Tradicionais e Hospitalares de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. A entidade foi fundada em 1994. Seu trabalho à frente da organização ajudou a formar um inventário das práticas tradicionais de obstetrícia e seu reconhecimento oficial.

Mestre Chocho
Com mais de 70 anos de carreira e 93 anos de idade, Otaviano do Monte ou Mestre Chocho é um dos maiores representantes do choro em Pernambuco. Violão, cavaquinho e bandolim, toca tudo com maestria e desenvoltura, além de ser um exímio compositor.

André Madureira
Fundador, diretor e coreógrafo do Balé Popular do Recife, grupo que dá origem ao segmento de dança popular cênica em Pernambuco. A iniciativa de André em criar um método de dança, chamado “brasílica”, e um banco de passos permite a grande divulgação dos folguedos nordestinos na sociedade, quebrando preconceitos, e dando surgimento a diferentes escolas e grupos de dança popular. Com uma trajetória de mais de 25 anos, sob a direção de André Madureira, o Balé Popular do Recife é responsável por consolidar um cenário de atuação profissional para a dança no Estado.

José Pimentel
Diretor, ator e autor. Como encenador e autor, notabiliza-se pelos grandes espetáculos históricos que monta ao ar livre. Como ator, ganha notoriedade por viver o papel de Jesus, por mais de três décadas, em encenações da Paixão de Cristo, em Nova Jerusalém, no Agreste de Pernambuco, que ele próprio dirige.

Reisado Inhanhum
Tradição do Sertão do São Francisco, as primeiras atividades do Reisado do Inhanhum estão associadas às festas de Santos Reis que acontecem desde o século 18 na comunidade Quilombola de Inhanhum, no município sertanejo de Santa Maria da Boa Vista. As pessoas que atualmente fazem parte do Reisado do Inhanhum procuram manter viva esta tradição secular que foi transmitida por diversas gerações. Nos últimos dez anos, participa ativamente de festivais de cultura, promoveu festas de Santos Reis entre 2011 e 2013, contribuindo para valorização e divulgação do Reisado.

Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo
Com mais de 50 anos de existência, ela faz parte da Federação dos Bacamarteiros de Pernambuco. É um Ponto de Cultura conveniado à Fundarpe, que realiza oficinas de inclusão digital, canto coral e aulas de pífanos. A Sociedade dos Bacamarteiros também gere o Museu Olimpio Bonald de Bacamarte, no Cabo de Santo Agostinho, organiza a Missa dos bacamarteiros e, em 2017, organizou V Encontro de Bacamarteiros Zé da Banha.

Da Folha PE

Comentários

Outras notícias