Black Friday Ubannet

06/07/2018 às 08h31m - Atualizado em 07/07/2018 às 10h12m

Justiça decreta prisão de esposa e filho de médico encontrado morto em Camaragibe

Mãe e filho foram autuados por ocultação de cadáver. Um exame de DNA será feito para comprovar que o corpo é do médico Denirson Paes

medico_esquartejado
Informações: JC Online
 
A esposa e o filho do médico Denirson Paes da Silva, 54, que foi encontrado morto dentro de um poço em um condomínio em Camaragibe tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça no início da tarde desta quinta-feira (5). Durante a manhã, os suspeitos, que foram autuados por ocultação de cadáver, passaram por audiência de custódia no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. 

Os suspeitos, a farmacêutica Jussara Rodrigues Silva Paes e o engenheiro civil Danilo Rodrigues Paes, inicialmente haviam sido liberados, durante audiência de custódia, para responder em liberdade e tinham sido isentos da aplicação da fiança no valor de R$ 954 mil. Ao final da sessão, a Polícia Civil chegou ao Fórum com um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. 

Mãe e filho serão levados para a delegacia de Camaragibe. Em seguida, passarão por exames no Instituto de Medicina Legal (IML).  Jussara Rodrigues da Silva Paes será encaminhada para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor, no Recife, e Danilo Paes para o Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel).

Decreto

E nota, o Tribunal de Justiça de Pernambuco detalhou o decreto de prisão de 30 dias expedido pela juíza Marília Falcone. 

"A juíza Marília Falcone, da 1ª Vara Criminal de Camaragibe, decretou a prisão temporária de Jussara Rodrigues da Silva Paes e Danilo Paes acusados do homicídio de Dernirson Paes da Silva, em Aldeia. O prazo da prisão temporária corresponde a 30 dias. Jussara Rodrigues da Silva Paes será encaminhada para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor e Danilo Paes para o Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel).

Na manhã desta quinta-feira (5/7), eles participaram de uma audiência de custódia no Fórum de Jaboatão pela ocultação de cadáver de Dernirson Paes da Silva. Por esse crime, o juiz Otávio Ribeiro Pimentel havia concedido alvará de soltura com aplicação de medidas cautelares.

Neste momento, eles terão que cumprir a prisão temporária a 30 dias, podendo ser renovada por mais 30 dias."

Audiência

Na audiência, o juiz havia determinado que fossem cumpridas medidas cautelares como o comparecimento mensal ao juízo, a entrega dos passaportes e a proibição da ausência da Região Metropolitana do Recife por mais de 15 dias ou sem aviso prévio.

O corpo do médico cardiologista e advogado Denirson Paes da Silva, de 54 anos, foi encontrado na tarde dessa quarta-feira (4) em avançado estado de decomposição em um poço na casa onde morava, no condomínio residencial Torquato Castro, localizado no Km 12 de Aldeia. De acordo com a perícia, o cadáver apresentava sinais de esquartejamento.

De acordo com informações da Polícia Civil, o corpo do médico foi retirado, com o auxílio do Corpo de Bombeiros, do poço que mede cerca de 25 metros de profundidade. Produtos químicos teriam sido usados para disfarçar o odor do corpo em decomposição. A vítima estaria desaparecida há cerca de um mês.

Suspeitos

A esposa da vítima havia registrado um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do médico no dia 20 de junho deste ano. Nos registros, a mulher alegava que a vítima teria viajado para fora do País e não havia retornado.

Durante as investigações, a delegada Carmem Lúcia Silva Andrade, que está à frente do caso, desconfiou da participação da esposa e de um dos filhos do casal, um jovem de 23 anos, no desaparecimento do médico.

As autoridades policiais solicitaram um mandado de busca e apreensão na residência da família e levaram os dois para prestar esclarecimentos na Delegacia de Camaragibe. Lá, os dois foram autuados por ocultação de cadáver.

O corpo encontrado passará por exames de DNA que comprovem que se trata do médico cardiologista. Ainda não há informações sobre funeral. 

Comentários

Outras notícias