Black Friday Ubannet

05/07/2018 às 21h49m - Atualizado em 06/07/2018 às 11h20m

Reeducandos expõem artesanato na Fenearte

A 19ª edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato vai contar com obras feitas pelos detentos do sistema prisional de Pernambuco.

fenearte-corredores

Com talento e criatividade, os reeducandos do sistema prisional de Pernambuco marcam presença na 19ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), no Centro de Convenções, em Olinda. A feira que foi aberta na tarde desta quarta (04) e segue até o dia 15 de julho, terá um estande com artesanatos produzidos pelos privados de liberdade. O expositor da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), vinculada à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), está localizado na Rua 21, n° 544.

Entre os produtos disponíveis estão mesas e centros feitos com tronco de árvore, casinhas de boneca, peças de barro, móveis em pallet, jogo de xadrez, artigos feitos de papel e quadros pirografados. Muitas dessas peças foram produzidas a partir de materiais reciclados.

Os reeducandos artesãos cumprem pena em penitenciárias localizadas Região Metropolitana do Recife e interior do estado. Edson Martins, 38, um dos apenados da Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, ensinou quatro colegas de cela a fazer esculturas utilizando barro. “É uma forma de mostrar que dentro da prisão existem pessoas que sonham alto e não são apenas criminosos. Estamos pagando nossa conta com a sociedade, mas queremos nos ressocializar através da arte. Para nós, expor numa feira como essa é motivo de orgulho e uma forma de reconhecer nosso trabalho”, frisou o detento.

“É um evento de extremo valor para esses reeducandos, pois eles produzem essas peças durante todo o ano com muita expectativa de expor e vender seus artesanatos para pessoas de todo o mundo. Além disso, atividades como essas provocam a reflexão para que eles encontrem o caminho da ressocialização por meio do trabalho e a diminuição da reincidência criminal dentro e fora do cárcere.”, explicou o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues.

Durante os 12 dias da feira, duas reeducandas do regime aberto, ligadas ao Patronato Penitenciário, atenderão no estande onde estão à venda trabalhos os dos artesãos.

Considerada a maior feira de artesanato da América Latina, a Fenearte é uma iniciativa do Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura (Secult – PE) e nesta edição, homenageia Mestre Salustiano.  O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 14h às 22h, e aos sábados e domingos, das 10h às 22h. Os ingressos custam entre R$ 5 e R$ 12.

Comentários

Outras notícias