05/07/2017 às 17h28m - Atualizado em 05/07/2017 às 20h17m

Pernambuco: Procurador-geral Francisco Dirceu Barros recebe novos promotores

Segundo o procurador-geral de Justiça, a intenção é trabalhar para nomear mais promotores aprovados até o ano que vem.

procurador-geral_de_justica_francisco_dirceu_barros

Foto: Internet/Reprodução

O procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, recepcionou, na tarde dessa terça-feira (4), os 21 novos promotores de Justiça aprovados no último concurso público e convocados no dia 23 de junho passado. O encontro ocorreu no gabinete do procurador-geral, na sede do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), no bairro de Santo Antônio. A expectativa é que os novos promotores tomem posse no mês de agosto.

Francisco Dirceu fez questão de colocar na lapela dos candidatos aprovados o broche do MPPE. “Essa é uma recepção informal. Estamos muito felizes em poder chamar vocês. Sei o quanto é angustiante ser aprovado e ficar esperando. Passei um ano e seis meses aguardando ser nomeado”, disse o procurador-geral de Justiça, ao lado do chefe de gabinete Paulo Augusto Oliveira e do secretário-geral adjunto Gustavo Lima. “É uma vitória poder convocá-los. Assumimos em uma situação muito complicada e, em seis meses, conseguimos essa convocação. As Promotorias que estão vagas também podem comemorar, principalmente as de cidades que ostentam altos índices de criminalidade”, ressaltou

Os novos promotores entregaram a documentação para o trâmite da nomeação e posterior posse. Ainda neste mês eles vão poder escolher em qual Comarca vão atuar, mediante lista de Comarcas que será definida após o fechamento do processo de remoção instituído via editais publicados no Diário Oficial do dia 4 de julho.

Segundo o procurador-geral de Justiça, a intenção é trabalhar para nomear mais promotores aprovados até o ano que vem. Ele salientou que, por isso, prorrogou a validade do concurso homologado em 2015 por mais dois anos. “É um esforço cotidiano que fazemos para garantir que o MPPE exerça fielmente o seu papel constitucional: defender a sociedade”, finalizou.

Comentários

Outras notícias