Black Friday Ubannet

04/07/2017 às 16h57m - Atualizado em 04/07/2017 às 17h03m

Recife: Segundo dia da greve de ônibus é marcado por tumulto nos terminais

Os rodoviários pedem 7% de correção no piso salarial, 25% de aumento no vale alimentação e manutenção de cobradores nos coletivos.

onibus_em_recife
As informações são do site da TV Jornal - Foto: Guga Matos / JC Imagem

Quem precisou utilizar os terminais integrados de Joana Bezerra e Macaxeira, ambos no Recife, para se descolar ao seu destino encontrou bastante tumulto e empurra-empurra, na manhã desta terça-feira (4). Diferentemente da tranquilidade registrada no primeiro dia da greve dos rodoviários, os locais amanheceram lotados de passageiros. A grande parte deles desembarcaram do metrô, mas não conseguiram fazer integração com os ônibus.

“Nós estamos com 27% da frota programada para hoje funcionando. É muito insuficiente, a necessidade é bem maior. Estamos tentando minimizar [os efeitos da greve] deslocando de outras linhas, mas nós não temos de onde deslocar”, argumentou André Melibeu, diretor de operações do Grande Recife Consórcio de Transportes.

Justiça

Após ser acionado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), que alegou que o efetivo minimo para atender à sociedade não estava sendo cumprido, o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) determinou, na tarde de segunda (3), a circulação de 50% da frota em horário de pico, das 5h às 9h e das 16h às 21h, e de 30% nos outros horários.

A multa diária para o caso de descumprimento é de R$ 50 mil. Uma audiência de conciliação e instrução foi marcada para esta terça-feira (4), às 11h, na Sede do TRT6, para tentar um acordo entre as partes sobre as demandas dos trabalhadores.

Reivindicações

A categoria pede 7% de correção no piso salarial, 25% de aumento no vale alimentação e manutenção de cobradores nos coletivos. Após cinco tentativas de acordo, não houve avanço. Atualmente, um motorista ganha R$ 2.133,01, o salário do cobrador é R$ 971,97, e fiscais e despachantes recebem R$ 1.366,40. O valor do tíquete alimentação é de R$ 225.

Urbana

Confira, na íntegra, a nota do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) sobre o funcionamento do transporte público durante a greve dos rodoviários, iniciada nesta segunda (3):

"A Urbana-PE informa que recebeu comunicação do órgão gestor do transporte público na Região Metropolitana do Recife, o Grande Recife Consórcio de Transporte, determinando operação de 50% da frota nos horários de pico (5h às 09h e 16h às 20h) e 30% nos demais horários, durante a greve deflagrada pelo Sindicato dos Rodoviários, a fim de evitar transtornos e prejuízos irreversíveis à população. Entretanto, a frota máxima em operação na manhã desta segunda-feira, 03 de julho, foi de 25% do total programado. A Urbana-PE também informa que já ingressou com pedido de julgamento do dissídio coletivo da categoria junto ao Tribunal Regional do Trabalho.

Ao longo das últimas semanas, houve um esforço do sindicato para chegar a um acordo junto aos trabalhadores rodoviários buscando-se uma solução que atendesse ao máximo aos interesses da categoria, sem esquecer, entretanto, a atual realidade do setor de transporte público. A Urbana-PE reforça que não medirá esforços para garantir a continuidade da prestação de um serviço essencial e minimizar eventuais transtornos à sociedade."

Comentários

Outras notícias