27/06/2017 às 00h57m

Cantor sertanejo alagoano é assassinado a tiros durante atentado em Maceió

Mulher dele, de 27 anos, foi baleada nas costas e foi socorrida ao Hospital Geral.

cantor_sertanejo_mario_rodrigo_santos_sobral

Do Portal Gazetaweb - Foto: Arquivo pessoal

O cantor sertanejo alagoano Mario Rodrigo Santos Sobral, de 35 anos, que adotou o nome artístico de Rodrigo Souza, foi assassinado a tiros na noite desse sábado (24), no bairro do Clima Bom, parte alta da capital. A mulher dele, de 27 anos, foi atingida por tiros da mesma forma, mas foi socorrida para o Hospital Geral do Estado (HGE).

O crime aconteceu nas proximidades de uma igreja evangélica. Militares do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) foram acionados após o veículo modelo Polo, de cor prata, e placa MVA 6007, ser crivado de balas. Rodrigo e a mulher estavam justamente dentro deste carro quando foram atingidos.

O cantor foi baleado quatro vezes (na cabeça e no braço). Já a mulher dele, Thayse Alves da Silva foi atingida por um disparos de arma de fogo na região da coluna. Os policiais fizeram rondas na região, mas nenhum suspeito foi encontrado.

No relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (SSP) consta a informação de que o casal fora vítima de uma tentativa de homicídio. Mas, familiares e amigos utilizaram as redes sociais, neste domingo (25), para lamentar o episódio e comunicar o sentimento de luto pela morte do artista alagoano.

Há duas versões para o crime. Testemunhas dizem que houve reação a um assalto e outras relatam que Rodrigo Souza foi assassinado depois de ter cobrado uma dívida. A Delegacia de Homicídios da Capital vai começar a investigar o caso nesta segunda-feira (26).

TRAJETÓRIA

Com 19 anos de estrada e um extenso histórico de participações em bandas, o cantor e compositor Rodrigo Souza se lançou em um projeto solo prometendo inovar com o que seria um novo conceito de arrocha e sofrência. Ele era filho do intérprete de música popular Moab, do qual teve musicalidade inspirada.

Pegando carona no sucesso do Harmonia do Samba, criou o Liberta Samba, nos anos 2000, mas o grupo foi logo extinto e o músico assumiu os vocais de um grupo de axé. A extensão vocal ainda o direcionou para o forró romântico. Não tardou para ingressar na primeira banda do gênero. 

Em São José da Laje, Rodrigo fez parte da chamada Forrozão Estrelar. Em Maceió, começou a compor na banda Chulé de Cobra. Foi nesta banda que compôs a canção Minha Inspiração, um dos seus grandes sucessos. Em 2004, integrou parte da banda Mel com Açaí, onde permaneceu por um ano e meio.

O Vanerão, vertente do forró voltada para o público adulto com letras sensuais de duplo sentido, também faz parte da história de Rodrigo. Foi o criador da famosa Ou Dá ou Desce.

Em meio às dificuldades que o meio musical apresentou, Rodrigo se tornou supervisor de vendas para se sustentar. Dividindo o tempo entre a gerência comercial e a música, foi promovido na empresa e passou a cantar em várias outras bandas. 

Comentários

Outras notícias