21/06/2017 às 20h03m - Atualizado em 22/06/2017 às 08h56m

Pelo Nordeste: Escola Municipal é assaltada cinco vezes em menos de um mês em Teresina

Na última terça-feira três homens armados invadiram a escola no turno da noite e realizaram um arrastão.

Os assaltos a estudantes e professores da Escola Municipal Darcy Carvalho, na região da Santa Maria da Codipi, Zona Norte de Teresina, viraram rotina. Foram pelo menos cinco assaltos em menos de um mês e professores ameaçam abandonar o colégio no turno da noite.

O último e mais grave episódio de violência foi nessa terça-feira (20). Três homens armados invadiram a escola no turno da noite e fizeram um arrastão. Segundo os funcionários, os criminosos passaram por todas as salas de aula e roubaram professores e alunos.

“É uma sensação de terror. Levaram celulares, relógios, cordões, as bolsas e tocando o terror dizendo que iriam nos matar se alguém reagisse e sempre apontado a arma para a cara de todos. Foi horrível, uma sensação de destruição”, disse uma das vítimas que preferiu não se identificar por medo de represália.

Essa sequência de assaltos e arrombamentos na escola começou no dia 31 de maio, quando ladrões entraram na escola durante a madrugada. Apenas nessa primeira vez não levaram nada porque o alarme da cantina disparou.

Nove dias depois, o alvo foi a secretaria da escola, mas dessa vez, dois homens armados renderam o agente de portaria e levaram equipamentos eletrônicos, entre eles, um notebook. No fim de semana seguinte, uma nova invasão na madrugada. Todo o estoque de alimentos para a merenda escolar foi levado.

A situação tá tão séria que todas as vítimas só aceitaram falar sem serem identificadas. “Todos estão preocupados. Ninguém quer mais estudar e trabalhar aqui. Não tem como sem segurança por parte da polícia e da Guarda Municipal”, disse outra pessoa.

A Escola Darcy Carvalho tem cerca de 700 alunos nos turnos manhã e tarde. À noite, o número de estudantes reduziu muito por conta da insegurança. Enquanto providências não forem tomadas, os professores dizem que não tem como continuar trabalhando.

A Secretaria municipal de educação (Semec) informou que pede reforço da segurança pública para o combate a violência já que as medidas de segurança como cercas e câmeras não coíbem totalmente a ação de criminosos.

A Secretaria de Segurança informou que casos dentro da escola não são de responsabilidade deles e sim da Guarda Municipal. A Assessoria da Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e Assistência Social (Semtcas) Disse que ainda não tem um prazo certo de quando a guarda vai começar a atuar dentro das escolas.

Do G1 Piauí

Comentários

Outras notícias