21/06/2017 às 20h26m - Atualizado em 21/06/2017 às 21h22m

Ministério Público recomenda a Prefeitura de Timbaúba que seja disponibilizado mais espaço na área frontal do palco para população durante os festejos juninos

Dr. João Elias recomendou no mínimo 60% da área frontal do palco para as pessoas que terão acesso gratuito e liberação do consumo de qualquer tipo ou marca de bebida na área de acesso livre.

mppe

O Ministério Público de Pernambuco através do promotor, Dr. João Elias, recomenda a Prefeitura de Timbaúba que seja disponibilizado mais espaço a população na área frontal do palco e liberação do consumo de qualquer tipo e marca de bebida na área de acesso livre durante as festividades juninas do município deste ano de 2017.

sao_joao_2

No ofício desta quarta-feira (21) Dr. João Elias da Silva Filho recomenda que seja disponibilizada, no mínimo , 60% da área frontal do palco para as pessoas que terão acesso gratuito ao local. Além disso, o promotor do MPPE também recomendou que não fosse proibido o consumo de qualquer tipo ou marca de bebida na área de acesso livre.

Leia na integra o Ofício nº 335/217 do Ministério Público do Estado de Pernambuco

2ª Promotoria de Justiça de Timbaúba

Timbaúba-PE, 21 de junho de 2017

Ilmo, Sr.

Ao tempo em que encaminho cópias de print's dos documentos divulgados na rede mundial de computadores (Facebook), para fins de garantir o acesso livre da população ao evento público junino/2017 desta cidade, requisito o encaminhamento a esta Promotoria de Justiça, até as 10 horas do dia 22/06/2017, de croquis de toda área do referido evento, contendo as dimensões oficiais de todos os equipamentos e das áreas destinadas ao acesso gratuito ao evento.

Na oportunidade, faço as seguintes recomendações:

  1. que seja disponibilizada, no mínimo, 60% (sessenta por cento) da área frontal do palco para o acesso livre e gratuito da população timbaubense;
  2. que sejam adotadas todas as providências policiais/administrativas para conter qualquer tipo de proibição de ingresso de produto de consumo da população na área de acesso livre, ressalvada as recomendações das polícias (civil e militar).

Sem mais para o momento, renovo protestos de consideração e apreço.

Cordialmente, JOÃO ELIAS DA SILVA FILHO, Promotor de Justiça

Leia também:

Comentários

Outras notícias