Black Friday Ubannet

17/06/2016 às 09h20m - Atualizado em 17/06/2016 às 09h28m

Em Pernambuco, servidores fazem ato contra a reforma da Previdência no estado

Eles ainda se posicionaram contrários a extinção do Ministério da Previdência. Além da capital pernambucana, outras 60 cidades integraram o protesto.

No Recife, ato ocorre em frente a Gerência Executiva do INSS, na Avenida Mário Melo
(As informações são do G1 PE / Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Movimentos sociais e servidores realizaram uma série de manifestações em todo o estado contra a reforma da Previdência e a extinção do Ministério da Previdência. Além da capital pernambucana, outras 60 cidades integraram o protesto na manhã desta quinta-feira (16). O ato faz parte de uma convocatória nacional.

A afirmação da quantidade de municípios é do presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco (Fetape), Doriel Barros. “Ao todo, contamos 20 mil manifestantes em todo estado e 500 no Recife”, estimou.

Na capital, os manifestantes estenderam cartazes em frente à Gerência Executiva do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), na Avenida Mário Melo, área central. “Nós entendemos que objetivo desse governo interino é extinguir o Ministério da Previdência para precarizar e terceirizar o serviço no futuro”, acredita o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social no Estado de Pernambuco (Sindsprev-PE), José Bonifácio do Monte.

Outros atos também foram registrados nas gerencias regionais de Petrolina, no Sertão, Caruaru e Garanhuns, no Agreste. Municípios como São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré, Ribeirão e Escada também tiveram diversas manifestações ao longo da manhã.

“Essas medidas são muito ruins para a classe trabalhadora. Ele [governo] quer desvincular o salário mínimo dos benefícios da Previdência. Isso vai reduzir os benefícios da classe trabalhadora”, completou o coordenador. Ainda participam da manifestação o Movimento Sem Terra (MST) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Comentários

Outras notícias