Black Friday Ubannet

17/06/2015 às 14h54m - Atualizado em 17/06/2015 às 14h56m

Metroviários de Pernambuco decretam estado de greve

Grupo repudiou a proposta de reajuste feita pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), de 5%. A categoria pede 10% de aumento

Assembleia da categoria foi realizada na noite desta terça-feira (16) / Foto: Sindmetro-PE/ DivulgaçãoAssembleia da categoria foi realizada na noite desta terça-feira (16)

Os metroviários de Pernambuco reuniram-se em assembleia no início da noite desta terça-feira (16) e decidiram, por unanimidade, decretar estado de greve. Em campanha salarial, o grupo repudiou a proposta de reajuste feita pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), de 5%. A categoria pede 10% de aumento.

“Temos consciência da crise pela qual o País está passando, mas acreditamos que 10% é um pedido totalmente razoável. Caso a CBTU acate esse percentual, cobriremos a inflação acumulada no último ano, que ficou em torno dos 8%, e teremos um ganho real de 2%”, explicou Levi Arruda, diretor de Comunicação do Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE).

Em estado de greve, ressalta Levi, os trabalhadores exercem suas funções normalmente e nenhum serviço é interrompido. “O estado de greve nada mais é do que um alerta que os trabalhadores dão à empresa para evitar uma paralisação. Uma greve propriamente dita só será realizada se houver rompimento da negociação com a CBTU, o que ainda não ocorreu”, disse.

A próxima rodada de negociações da categoria ocorrerá entre os dias 30 de junho e 3 de julho, em Brasília. O grupo, que ainda não agendou nenhuma outra assembleia, deve se reunir novamente após esse encontro para definir os rumos do movimento.

“Nós, da diretoria do Sindmetro-PE, vamos empreender esforços junto à CBTU e aos órgãos que têm gestão sobre a empresa para encontrar uma saída negociada para o encontro de Brasília. Até lá, a população pode ficar tranquila porque o metrô vai funcionar normalmente”, concluiu Arruda.


Do JC Online
Foto: Sindmetro-PE/ Divulgação

Comentários

Outras notícias