Black Friday Ubannet

16/06/2016 às 11h04m - Atualizado em 16/06/2016 às 12h52m

Timbaúba: Secretaria Municipal de Assistência Social informa medidas já tomadas para sanar problemas do lixão

Prefeitura tomou todas as medidas solicitadas pelo Ministério Público. Assistentes sociais foram várias vezes ao lixão para convencer as famílias a saírem do local, porém sem sucesso.

Timbaúba Agora com informações e fotos de Bell Nunes.

A Prefeitura de Timbaúba através da Secretaria de Assistência Social e Cidadania esclarece que diversas medidas já foram tomadas para tentar sanar problemas no lixão de Timbaúba. Vania Lúcia Barreto e a assistente social Divone Lima, informaram que já foram ao referido lixão várias vezes para tentar convencer as famílias a saírem do local, porém não obtiveram sucesso, e a última visita se deu apenas quatro meses.

A parte mais interessada em resolver a remoção destas pessoas do lixão é a própria prefeitura. O poder executivo do município tomou as medidas solicitadas pelo Ministério Público como a instalação de cerca de isolamento e algumas destas pessoas invadiram novamente, removendo uma parte da cerca e reerguendo novos barracos.

No que constam as ações e levantamentos do município é que algumas famílias já possuem moradia própria em programas sociais, mas mantém estruturas para se abrigarem nos períodos de maior despejo do lixo para que consigam uma boa seleção de materiais, pois devidamente vivem disso.

No caso da senhora Madalena da Conceição e o esposo Damião, não possuem moradia. Porém a Secretaria de Assistência Social já tentou inscrevê-los no programa Minha Casa Minha Vida e os mesmos não compareceram e na segunda chamada não possuíam os documentos necessários.

Como medida de resolução do problema, em outros três momentos seguintes foram convidados a receberem o auxílio moradia, doação de colchões e sestas básicas. Na primeira tentativa aceitaram, mas não se readaptaram a vida fora do lixão e não aceitaram mais as outras duas ofertas.

O próprio Ministério Público proibiu a doação de cestas básicas, que deveriam ser cedidas apenas com os necessitados estando em situação regular, o que não é o caso de estarem residindo no lixão.

"Desde 2009 vem sendo feito trabalhos constantes de conscientização com os catadores, já em 2014 uma parceria da prefeitura de Timbaúba e Banco do Brasil resultou na criação da ASSOCAT quando foi retirado vários moradores do lixão e hoje eles trabalham e são assistidos pela PMT. Temos ofícios protocolados ao Ministério Público de Pernambuco das buscas ativas que fizemos no lixão, inúmeras tentativas foram feitas para retirada daquele pessoal que ficou no local. Inclusive dona Madalena e o senhor Damião sempre se negaram a sair, os mesmos estão lá há mais de duas décadas, desde aquela polêmica dos ratos no passado", disse a secretária de Assistência Social e Cidadania Vania Barreto ao site Timbaúba Agora.

ASSOCAT

Em mais uma tentativa de retirar as pessoas do lixão foi criada em 2014 a ASSOCAT- Associação dos catadores de Timbaúba, projeto que dispõe de sede própria, benefícios aos catadores como fardamentos, uma prensa, uma balança, três ecobikes, capacitações (Projeto Rescate, por exemplo), acompanhamento de saúde e assistência.

LEIA TAMBÉM:

Comentários

Outras notícias