15/06/2017 às 04h43m

Crise da lava jato pode fechar Estaleiros em Pernambuco

De acordo com presidente do Estaleiro Atlântico Sul, Harro Brurmann, a empresa corre o risco de paralisar as atividades em 2019 devido à falta de encomendas.

porto_de_suape

A crise nos estaleiros brasileiros decorrente da Lava Jato ameaça fechar as duas unidades de construção naval que operam em Pernambuco. De acordo com presidente do Estaleiro Atlântico Sul, Harro Brurmann, a empresa corre o risco de paralisar as atividades em 2019 devido à falta de encomendas. O EAS possui apenas cinco navios encomendados pela Transpetro que devem ser entregues até o final de 2019, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco. A unidade emprega cerca de 3,6 mil funcionários.

Um outro estaleiro, o Vard Promar, trabalha na produção de quatro navios, sendo que dois deles estão praticamente concluídos. Caso não apareçam novas encomendas, a desmobilização de pessoal pode ser iniciada ainda este ano.

"Seriam fechadas 26 mil vagas de trabalho (diretas e indiretas) no Estado, caso esses dois estaleiros fechem", diz o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, Henrique Gomes. "Vamos fazer um ato no começo de julho para levar os deputados e senadores a comprar a nossa briga e interceder para que esses empregos continuem em Pernambuco", completou o sindicalista em entrevista ao Jornal do Commercio.

Do Pernambuco 247

Comentários

Outras notícias