Black Friday Ubannet

10/06/2019 às 08h40m - Atualizado em 10/06/2019 às 09h05m

Adolescente que destruiu canteiros em Carpina é chamado pelo Ministério Público de Pernambuco para refletir sobre seu ato

O MPPE ao tomar conhecimento do ocorrido, chamou o rapaz, que tem 17 anos de idade, para uma conversa a fim de tentar entender o motivo da atitude e conscientizá-lo do erro cometido.

vandalismo_-_copia

O caso do adolescente que arrancou mudas de plantas em Carpina, atirando-as na rua e contra paredes, ganhou repercussão nas redes sociais, onde ele mesmo postou o vídeo que o mostra realizando o ato. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ao tomar conhecimento do ocorrido, chamou o rapaz, que tem 17 anos de idade, para uma conversa a fim de tentar entender o motivo da atitude e conscientizá-lo do erro cometido.

“Eu o chamei para ouvir uma explicação e orientá-lo tanto sobre o ato em si, bem como das consequências para a vida dele”, explicou a promotora de Justiça Sylvia Câmara. “Ele alegou estar enraivecido por ter sido expulso da escola. Disse que foi colocado para fora pelo diretor”, prosseguiu a promotora.

Sylvia Câmara não só escutou as explicações do adolescente como o orientou sobre a importância do cuidado com a natureza e com a exposição negativa que ele teve na internet. “Ele próprio postou o vídeo em um perfil nas redes sociais. Ponderei como a imagem dele foi prejudicada e como ele deve usar a internet para se apresentar positivamente e não o contrário”, salientou a promotora de Justiça.

A promotora requisitou informações à diretoria da escola para saber o motivo de o garoto estar fora de sala de aula e ter sido expulso no momento do ato. Ele alegou uma dor de cabeça, mas que apenas gostaria de sair da sala de aula. Segundo ele, quando o diretor o expulsou da escola, ele se aborreceu com a decisão e resolveu descontar nos canteiros.

Sylvia Câmara pretende entrar em contato com o Centro Especializado de Assistência Social (CREAS) de Carpina para discutir alguma medida socioeducativa a título de remissão para o adolescente realize como, por exemplo, jardinagem.

“Em 18 dias ele completará 18 anos. Expliquei para ele as consequências de atos desse tipo após a maioridade, pois será tratado de maneira diversa e que ele precisa se conter e refletir sobre os resultados futuros, fazendo paralelo com condutas delituosas. O objetivo da Promotoria da Justiça da Infância e Juventude é de socioeducar”, frisou a Promotora de Justiça.

Comentários

Outras notícias