Black Friday Ubannet

07/06/2019 às 19h29m - Atualizado em 07/06/2019 às 20h24m

Servidor dos Correios é preso em flagrante por desviar mercadorias e revendê-las em Sergipe

Na residência dele, foram apreendidos R$ 90 mil em espécie e outros objetos desviados dos Correios

aracaju-servidor_dos_correios_preso

Um servidor dos Correios em Sergipe foi preso em flagrante pela Polícia Federal (PF) nesta quarta-feira (5) após se apropriar de quatro celulares que estavam em encomendas. A PF informou que ele vendeu as mercadorias, por R$ 2.700, para um receptador, que também foi preso em flagrante.

Após as prisões, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal as Seção Judiciária de Sergipe, que fazem parte da Operação ‘Dissimulare’, que tem o objetivo de desarticular associação criminosa que desviava objetos em trâmite no Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), em Aracaju, para revendê-los.

Segundo a PF, a investigação teve início com base em informações repassadas Coordenação de Segurança dos Correios, noticiando a ocorrência de violações e desvios de objetos postais nas dependências do centro de distribuição dos Correios.

Durante as investigações, o servidor dos Correios responsável pelos desvios foi identificado, bem como os receptadores das mercadorias e passou a acompanhar os investigados. Na residência dele, foram apreendidos R$ 90 mil em espécie e outros objetos desviados da empresa.

Com receptadores, também foram encontradas mercadorias desviadas, principalmente smartphones e produtos de beleza. Os investigados responderão, dentro de suas atuações, pelos crimes de associação criminosa, peculato e receptação.

Ainda de acordo com a PF, os Correios afastaram de imediato o empregado e estão adotando todas as medidas administrativas cabíveis. Desde que identificou problemas envolvendo o extravio de encomendas no estado, a empresa vem mantendo contato com a Polícia Federal, acompanhando o caso e contribuindo com as investigações.

Os Correios informaram que há um rígido controle sobre todos os processos e que a conduta atribuída ao empregado não condiz com as normas da instituição nem reflete o comportamento do seu quadro de pessoal. Informações sobre extravios e indenizações podem ser obtidas pelos canais oficias de atendimento da empresa.

Uma coletiva sobre o caso será realizada nesta quinta-feira (6) na Superintendência da Polícia Federal com o Chefe da Operação, Robert Nunes, e o Superintendente dos Correios, Israel Bispo dos Santos.

Do G1 Sergipe

Comentários

Outras notícias