Black Friday Ubannet

07/06/2016 às 05h37m

Fábrica da Alcoa, em Itapissuma demite mais 160 metalúrgicos

Sindicato prevê o fechamento do complexo

Mais 160 metalúrgicos foram demitidos, nesta segunda-feira, da fábrica da Alcoa, em Itapissuma, na Região Metropolitana do Recife. Um dos mais importantes complexos industriais da Alcoa América Latina, a unidade no estado já chegou a ter dois mil funcionários, mas continua a desligar profissionais e aponta para um possível fechamento nos próximos meses.

"As demissões foram formalizadas hoje e significam o fechamento da área de extrudado, responsável pela fabricação de materiais de construção civil", explicou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Pernambuco, Henrique Gomes. "A gente sabe que eles estão passando por dificuldades. Há um ano e meio, fecharam a área evaporativa. Também já houve baixa na área de testes, de tampas e de rodas. A produção teve uma grande queda", esclareceu.

Com os últimos cortes, a Alcoa ficará com cerca de 600 trabalhadores no estado trabalhando nas áreas de refusão, chapas e folhas. O material produzido aqui é exportado para o México e Argentina.

Segundo Henrique Gomes, ao avaliar o custo/benefício, a direção da Alcoa adiantou que não tem condições de manter a unidade como está. Há outras indústrias em Santo André (SP) e Tubarão (SC) e, apesar da capacidade de produção no estado ser bem maior, o pouco que está sendo produzido não compensa. "Para eles, é melhor manter a Alcoa nas outras cidades, mesmo que o custo do trabalhador seja muito mais alto no Sudeste e Sul", detalhou.

A área de extrudado tem, atualmente, 205 trabalhadores, mas 15 estão segurados pelo INSS e deverão ser relocados para outros setores quando o benefício acabar. Outros 30 também vão ser deslocados para outros departamentos. Os 160 que foram desligados deverão receber, fora a rescisão de contrato trabalhista, mais dois salários de indenização, terão o plano de saúde garantido por mais 60 dias e os que estão pré-aposentados terão os casos analisados.

Alcoa
Através de nota oficial, a Alcoa confirmou o fechamento da unidade, mas informou que a medida não deverá comprometer os cliente. "A Alcoa suspenderá a sua produção de Extrudados na unidade de Itapissuma (PE). A decisão da companhia tem como objetivo adequar sua capacidade produtiva à atual demanda do mercado de construção civil. A companhia tomará todas as ações possíveis para minimizar os impactos para os funcionários. Este reposicionamento não impactará no atendimento aos clientes da região. A empresa continua operando na localidade com os negócios de Laminados e Rodas Forjadas de Alumínio".

Mais demissões
- Também nesta segunda-feira, os trabalhadores da Kronorte, em Prazeres, Jaboatão, na BR-101, tiveram que voltar para casa. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, as demissões não foram oficializadas, mas há risco da empresa fechar. Se houver a demissão, serão mais 70 trabalhadores nas ruas.

- Em Escada, na Mata Sul, outros 40 metalúrgicos foram demitidos, oficialmente, da Mercotubos. O sindicato informou que, após os desligamentos, a direção da fábrica falou para os empregados se resolverem com a Justiça.

- O Estaleiro Vard Promar também deverá demitir. "A expectativa é de que sejam mais, aproximadamente, 100 demissões para a redução de custos", alarmou Henrique Gomes.


As informações são do Diário de Pernambuco

Comentários

Outras notícias