05/06/2014 às 11h01m

Sport vence o Bahia e concretiza objetivos do primeiro semestre

Além de Campeão Pernambucano e do Nordeste, o Leão consolidou-se entre os 10 primeiros do Brasileiro

A partida desta quarta-feira, entre Sport x Bahia, na Ilha do Retiro, era simbólica para os leoninos. Não tanto pelo que representava em termos de pontuação, já que as 38 rodadas da Série A têm peso semelhante. Mas por significar, com uma vitória, que todos os objetivos traçados pelo clube no primeiro semestre foram alcançados.

Pausa da Copa do Mundo será de completa tranquilidade para os rubro-negros
Além de Campeão Pernambucano e do Nordeste, o Leão – após o 1 x 0 sobre os baianos- consolidou-se entre os 10 primeiros do Brasileiro. Com 14 pontos somados, ocupa o nono posto da competição. E só volta a campo no dia 16 de julho, contra o Botafogo, novamente no Recife. A pausa da Copa do Mundo será de completa tranquilidade para os rubro-negros.

O JOGO

O Sport foi um pouco superior ao Bahia no primeiro tempo. Buscou mais o jogo, tomou a iniciativa da partida e tentou impor seu estilo. Os baianos apostaram mais na defesa e nos contra-ataques, puxados principalmente pelo bom meia Anderson Talisca.
A primeira chance da partida foi logo no primeiro minuto.

Neto Baiano, de pivô, achou Augusto sozinho no lado direito da grande área. O volante bateu com força, mas sem direção. Bola ao lado do gol de Marcelo Lomba. Os visitantes responderam três minutos depois. William Barbio foi lançado, ficou de frente para Magrão, mas, na hora do chute, acabou travado.

Com o passar do tempo, as chances escassearam. Muita movimentação de parte a parte, mas poucas oportunidades reais de gol. Aos 18, o Bahia teve falta quase em cima da linha. Mas Anderson Talisca bateu mal – na barreira- e desperdiçou. O Leão chegou com ainda mais perigo aos 25. Bola levantada na área, Durval toca de cabeça para o meio e Ewerton Páscoa, praticamente dentro, colocou por cima.

A partir de meados de 35 minutos, o Leão martelou o Bahia. Principalmente em jogadas pelo lado esquerdo, com cruzamentos de Renê, o Rubro-Negro sufocou o adversário. Em determinados momentos, os 11 visitantes estavam atrás da linha do meio-campo. Mas, mesmo assim, o Sport não conseguiu marcar.

O segundo tempo começou equilibrado. Mas, aos sete, aconteceu o lance definitivo da partida. O lateral-esquerdo Pará recebeu na frente de Magrão, driblou-o e foi derrubado fora da área. O cartão amarelo que o árbitro Marcelo Aparecido deu para o goleiro do Sport revoltou os baianos.

O mais exaltado foi o arqueiro Marcelo Lomba, que reclamou insistentemente com o assistente pelo vermelho. Protestou tanto e tão veementemente que foi ele o expulso – uma vez que tomara amarelo por retardar o jogo no primeiro tempo .

A partir daí o ritmo do jogo não chegou propriamente a inverter – mas a se intensificar. O Sport, que já era melhor, ficou ainda melhor. O Sport, que já era ofensivo, ficou ainda mais ofensivo. E coube ao Bahia – com um homem a menos- defender-se mais do que já estava se defendendo.

Pouco depois da expulsão de Lomba, que foi aos sete, duas chances boas para o Leão. Ambas finalizadas pelo volante Augusto– as duas defendidas pelo goleiro reserva Douglas Pires. Neto Baiano, aos 17, também tentou. Mas Pires, de novo, fez grande defesa.

O Leão continuava em cima. Eduardo Baptista, no momento da expulsão, colocou o meia Zé Mário. Pouco depois, acionou o atacante Mike no lugar do improdutivo Érico Júnior. Um minuto depois de entrar em campo, o jogador completou cruzamento no segundo pau e abriu o placar. Aos 27 minutos, festa leonina na Ilha.

O resto do jogo foi um mero passar de relógio. Claro que o Sport queria marcar mais um gol. Tentou fazer isso. Mas a partida se resumiu a isso. O Bahia não tinha forças para reagir. Sobretudo quando, aos 37 minutos, o lateral-direito Roniery também foi expulso. Com dois a menos, ficou impossível para os visitantes.

FICHA

Sport

Magrão, Patric, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely, Wendel (Zé Mário) e Augusto César (Aílton); Ananias, Érico Júnior (Mike) e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista

Bahia

Marcelo Lomba, Roniery, Demerson, Titi e Pará; Fahel, Rafael Miranda e Emanuel Biancucchi (Douglas Pires); William Barbio, Maxi Biancucchi (Jean) e Anderson Talisca (Guilherme Santos). Técnico: Marquinhos Santos.

Local: Ilha do Retiro (Recife/PE)

Árbitro: Marcelo Aparecido R. de Souza (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Durval, Rithely, Magrão, Patric, Zé Mário (Sport); Anderson Talisca, Roniery, Fahel(Bahia)
Gol: Mike (aos 27 do segundo tempo).
Cartão vermelho: Marcelo Lomba, Roniery (Bahia)
Público: 15.170
Renda: R$ 255.000,00

Comentários

Outras notícias