Black Friday Ubannet

04/06/2019 às 07h51m - Atualizado em 04/06/2019 às 09h54m

Pernambuco registra 6.776 ataques de animais peçonhentos nesse 1º quadrimestre

Do mês de janeiro ao mês de abril, 5.354 dos ataques foram de escorpião; 878, de abelhas; 425, de serpentes e 119, de aranha

escorpiao

Pernambuco registrou 6.776 vítimas de acidentes com animais peçonhentos do mês de janeiro ao mês de abril deste ano. Desse total, 5.354 foram com escorpião.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o agravo no número de casos entrou na Lista de Notificação Compulsória do Estado, que alertou sobre a necessidade de comunicação imediata dos casos aos serviços de vigilância e controle de zoonoses com o intuito de que estratégias e ações de prevenção sejam elaboradas.

Dos 6.776 casos registrados até o mês de abril deste ano, 5.354 foram com escorpião, 878 com abelhas, 425 com serpentes e 119 com aranha. Em 2018, foram notificados 17.501 acidentes com escorpião, 2.621 com abelhas, 967 com serpentes e 308 com aranhas.

Para debater sobre a incidência dos acidentes com animais peçonhentos, a SES reúne na manhã desta nesta segunda-feira (3), no bairro do Bongi, na Zona Oeste do Recife, médicos e enfermeiros das urgências e emergências de hospitais públicos do Estado, além de profissionais das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e da atenção primária e regulação médica de Pernambuco. 

De acordo com a gerente do Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (Ceatox), Lucineide Porto, se o paciente atacado não for tratado da forma correta, o quadro pode evoluir para óbito ou desencadear até mesmo uma doença crônica. ”Promover a atualização dos profissionais de saúde é importante para proporcionar maior brevidade nos atendimentos das pessoas envolvidas em acidentes com animais peçonhentos”, afirmou.

Segundo a SES, os grupos com maior exposição aos ataques de escorpião são as crianças, idosos, trabalhadores da construção civil e donas de casa.  A secretaria alerta que entulhos armazenados em residências e vias públicas podem atrair não somente os animais, mas também baratas e insetos, que são presas deles.

“Se picado por escorpião, o indicado é lavar a área com água e sabão e procurar uma unidade de saúde. Uma observação importante é manter o local da picada em repouso e não fazer uso de qualquer medicação sem prescrição médica”, acrescentou a gerente do Ceatox.

Hospitais de referência para Tratamento de Acidentes com Animais Peçonhentos em Pernambuco:

Hospital da Restauração – Recife (cobra e escorpião)
Hospital Jaboatão Prazeres - Jaboatão dos Guararapes (escorpião)
Hospital João Murilo - Vitória de Santo Antão (escorpião)
Hospital Belarmino Correia - Goiana (escorpião)
Hospital Mestre Vitalino – Caruaru (cobra e escorpião)
Hospital Regional Ruy de Barros Correia – Arcoverde (cobra e escorpião)
Hospital Professor Agamenon Magalhães - Serra Talhada (cobra e escorpião)
Hospital Regional Inácio de Sá – Salgueiro (cobra e escorpião)
Hospital Regional Fernando Bezerra – Ouricuri (cobra e escorpião)
Hospital Universitário – Petrolina (cobra e escorpião)

Da Folha PE

Comentários

Outras notícias