Ubannet

29/05/2017 às 13h16m - Atualizado em 29/05/2017 às 13h20m

Pernambuco: Chuvas deixam 30 mil desabrigados e 15 cidades em estado de calamidade

Duas pessoas morreram e duas ainda estão desaparecidas em Caruaru. Esse foi o saldo parcial deixado pelas fortes chuvas que atingem o Estado

enchente

As chuvas que atingem a  Zona da Mata Sul e o Agreste de Pernambuco deixaram mais de 30 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas. Foram 15 municípios atingidos com uma população de 787,2 mil habitantes. Ao todo, 14 escolas estaduais estão sem condições de funcionar e um hospital  municipal foi interditado. Diante do cenário de destruição encontrado em algumas cidades, o governo do estado decretou ontem estado de calamidade em 14 municípios. Até agora, foram registradas duas mortes em Lagoa dos Gatos e duas pessoas estavam desaparecidas em Caruaru até o fechamento desta edição. O alerta da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) é de que as precipitações vão continuar nesta segunda-feira, o que preocupa os moradores da região, que temem reviver o drama do ano de 2010.

A ocupação das regiões ribeirinhas se repete em praticamente todos os municípios cortados pelos rios. O aumento no nível dos rios, principalmente a bacia do Rio Una é quase sempre sinônimo de enchentes. No município de Cortês, as águas do Rio Sirinhaém destruíram a barreira de contenção construída em Barra de Gameleira e invadiram a cidade, derrubando casas e barreiras. Há 46 pontos de deslizamentos de barreira. A PE-48, única saída por terra, está interditada e faltando energia elétrica e água nas torneiras. Com medo, os moradores estão se deslocando para a parte alta da cidade.

Em Barreiros, foram registrados 30 deslizamentos de terra. Os moradores de áreas de risco deixaram suas casas, abrigando-se nas residências de parentes. Em Rio Formoso, foram registrados 12 deslizamentos de terra.
Na cidade de Belém de Maria, o padre Josias, da cidade de Cupira, alertou para o aumento e para a força das águas do Rio Panelas que, segundo ele, devem chegar aos municípios de Catende, Palmares e Água Preta. Belém de Maria também está sem energia e, segundo os moradores, o nível da água está aumentando, inundando a BR-101 perto de Palmares.

Pelo menos duas rodovias federais foram interditadas. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a BR-101 está sem acesso nos dois sentidos, no município de Ribeirão, Mata Sul, na altura do quilômetro 156, por conta do transbordamento do Rio Una. No quilômetro 180 da BR-101, em Palmares, uma faixa da rodovia também foi interditada no sentido Recife. Árvores da Mata de Saltinho, uma das reservas biológicas mais importantes de Mata Atlântica do Nordeste brasileiro, também caíram na entrada da cidade de Tamandaré. Já na BR-104, em Quipapá, quedas de árvores e barreiras interditam vários trechos da rodovia no sentido Alagoas, estado que também foi afetado pelas chuvas nos últimos dias.

BACIA HIDROGRÁFICA

A bacia do Rio Una limita-se ao norte com as bacias dos rios Ipojuca e Sirinhaém, e o grupo de bacias de pequenos rios litorâneos. Ao sul, o Una faz limite com a bacia do Rio Mundaú, em Alagoas. E a Oeste com o Rio Sirinhaém.

O Rio Una nasce na cidade de Capoeiras, no Agreste de Pernambuco e percorre cerca de 255 quilômetros. Entre os municípios estão São Bento do Una, Cachoeirinha, Altinho, Palmares, Água Preta, Barreiros, entre outros.

As informações são do Diario de Pernambuco

 

Comentários

Outras notícias