Black Friday Ubannet

29/05/2016 às 08h31m

Santa cede empate no fim para Chapecoense e tem liderança ameaçada na Série A

Equipe coral criou poucas chances, abriu o placar e viu o rival crescer na etapa final

O Santa Cruz é, definitivamente, o time mais preciso deste início da Série A do Campeonato Brasileiro. Acostumado a deixar o adversário com a bola nos pés, o time coral aposta nos contra-ataques e tem sido cirúrgico. Diante da Chapecoense, foi assim mais uma vez. Com apenas duas finalizações na meta, marcou um gol com Arthur. Mas esse estilo de jogo também tem a sua face perigosa. Na Arena Condá, foi a vez dela aparecer. Após deixar o rival com mais posse de bola, a equipe alviverde conseguiu empatar o confronto no fim do segundo tempo com Lucas Gomes e deixou a liderança tricolor ameaçada.

Agora, com oito pontos, o Santa Cruz segue no topo da Série A e encara o Sport, na próxima quarta-feira, para defender ainda uma sequência invicta de 18 jogos. Se não perder, igualará a marca do time de 2005, comando por Givanildo Oliveira e que foi campeão pernambucano além de ter alcançado o aceso à Série A.

Para o duelo contra a Chapecoense, o Santa Cruz entrou em campo com três mudanças em relação à goleada diante do Cruzeiro. Com problemas musculares na coxa, Neris foi vetado do confronto. No seu lugar, entrou Alemão. Já no meio-campo João Paulo ganhou a vaga de Alex Bolaño e Wallyson o posto de Fernando Gabriel por decisão técnica. Mas, mesmo modificado, o time coral fez uma primeira etapa com seu estilo de sempre.

Milton Mendes tem como postura deixar o adversário com a bola nos pés. O Tricolor se fecha na marcação e dá espaço para sair rápido no contra-ataque. No começo do jogo, assumiu esse jogo perigoso e foi decisivo mais uma vez na linha ofensiva. Apesar de a Chapecoense ter perdido três oportunidades, a equipe coral foi quem abriu o placar no primeiro e único chute a gol na etapa inicial. Em uma jogada já característica, Keno cruzou na cabeça de Arthur, aos 37 minutos. Foi terceiro tento do atacante nesse estilo.

No segundo tempo, o cenário mudou. O Santa Cruz continuou explorando os contra-ataques e quase ampliou o marcador em uma saída rápida com Wallyson logo aos seis minutos. Do outro lado, a Chapecoense teve mais volume ofensivo e assustou, principalmente, em jogadas de bola parada. Em uma das oportunidades criadas, o time alviverde colocou uma bola no travessão após uma cabeçada de Josimar. Já aos 38 minutos, conseguiu empatar com um cruzamento definido por Lucas Gomes e poderia até ter virado o placar, mas não foi eficiente nas finalizações.

Ficha do jogo

Chapecoense 1
Danilo; Cláudio Winck (Gimenez), Willian Thiego, Marcelo e Dener; Gil, Josimar (Hyoran) e Cleber Santana; Lucas Gomes, Kempes (Bruno Rangel) e Silvinho. Técnico: Guto Ferreira

Santa Cruz 1
Tiago Cardoso; Léo Moura (Everaldo), Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia e João Paulo; Arthur, Wallyson (Alex Bolaño) e Keno (Allan Vieira); Grafite. Técnico: Milton Mendes

Local: Arena Condá (Chapecó-SC). Árbitro: Pedro Martinelli Christino (PR). Assistentes: André Luiz Severo (PR) e Luis Teixeira Rocha (RS). Gols: Arthur (aos 37min do 1T), Lucas Gomes (38min do 2T). Cartões amarelos: Cleber Santana (C); Keno, Wallyson, Tiago Costa, Grafite (S). Público:4.734 pessoas.


As informações ão do Diario de Pernambuco / Super Esporte

Comentários

Outras notícias