Black Friday Ubannet

29/05/2014 às 20h22m - Atualizado em 29/05/2014 às 20h45m

Polícia Federal divulga nomes e penas dos 13 condenados pela Justiça na Operação Cofre Fácil

Penas variam entre cinco e 26 anos de reclusão. Criminosos realizaram mais de 20 assaltos a agências dos Correios durante o período de um ano em todo o Estado

Crimes praticados pela quadrilha variaram de acordo com o grau de participação e envolvimento nos delitos


A Polícia Federal divulgou na manhã desta quinta-feira (29) as penas estabelecidas pela 4ª e 13ª Varas da Justiça Federal as 13 pessoas que foram presas durante a Operação Cofre Fácil. A operação que foi concluída em fevereiro de 2013 desarticulou uma quadrilha especializada em assaltos a agências dos Correios em todo o Estado. Ao todo, foram mais de 20 assaltos no período de um ano.

Durante a operação, foram cumpridos mandados de prisão preventiva que resultaram na prisão de Roberto França de Souza Ramalho, de 24 anos, que foi condenado a oito anos de reclusão; Jonath Vidal da Silva, de 26 anos, que foi condenado a sete anos de reclusão; Rafael Bezerra da Silva, de 21 anos, que já possuía antecedentes criminais e foi condenado a 12 anos de reclusão.

Por meio de denúncias repassadas pela Polícia Federal, policiais militares do 18º Batalhão prenderam dois suspeitos que estavam planejando assaltar a agência dos Correios de Ipojuca. Emanuel da Mota Silveira, de 32 anos, que possuía antecedentes, foi condenado a 14 anos de reclusão; Fernando Silvestre Tavares de Lima, de 27 anos, foi condenado a oito anos de reclusão.

A Polícia Militar prendeu três homens que assaltaram a agência dos Correios de Abreu e Lima e fizeram várias pessoas de reféns. Os homens também fizeram as vítimas de escudo humano e atiraram na polícia. Rodrigo Cabral da Silva, de 26 anos, que possuía antecedentes criminais, foi condenado a 26 anos de reclusão; Maviael Barbosa da Silva, de 31 anos, que também possuía antecedentes, foi condenado a 26 anos de reclusão; Marcos Antonio Barbosa, 26, que possuía antecedentes, também foi condenado a 26 anos de reclusão.

Em Sanharó, a polícia conseguiu prender cinco homens que invadiram a agência dos Correios do município, roubaram a arma do vigilante e fizeram várias pessoas reféns. Um dos criminosos, que estava dando cobertura do lado de fora da agência, fugiu atirando em direção aos policiais.

Carlos Rafael Ramos Vital de Souza, de 23 anos, foi condenado a cinco anos de reclusão; Daniel Vitor Cunha Rego, 22, também foi condenado a cinco anos de reclusão; Leandro Márcio Silva de Oliveira, 22, possuía antecedentes criminais e foi condenado a cinco anos de reclusão; Alexandro Ferreira Dourado Júnior, de 19 anos, possuía antecedentes criminais e foi condenado a seis anos de reclusão; Rilson da Silva Souza, de 18 anos, que trocou tiros com os militares, foi condenado a 20 anos de reclusão.

Os crimes praticados pela quadrilha variaram de acordo com o grau de participação e envolvimento nos delitos. As penas de reclusão foram maiores para os assaltantes que atiraram contra o efetivo policial, que utilizaram arma de fogo, que fizeram vítimas reféns ou mentiram para a Justiça, não colaborando para elucidação dos fatos. Essas penas representam apenas a condenação de um julgamento. Mas como a quadrilha realizou assaltos em diversas localidades, as penalidades ainda podem ser maiores quando os outros crimes forem julgados.

Comentários

Outras notícias