Black Friday Ubannet

28/05/2017 às 07h59m - Atualizado em 28/05/2017 às 11h14m

Maio Amarelo: Prefeitura de Timbaúba promove ação de conscientização no trânsito para pedestres e condutores de veículos automotores

A atividade aconteceu neste sábado (27) e contou com o apoio de orientadores e arte-educadores do Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DMTT).

maio_amarelo

"Conscientizar é preciso", baseado neste conceito a Prefeitura Municipal de Timbaúba através do Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DMTT) e Secretaria Municipal de Saúde, promoveu neste sábado (27) uma importante ação para chamar a atenção dos pedestres e condutores de veículos automotores que trafegaram nas mediações da Praça João Pessoa, no centro da cidade.

Maio Amarelo, Trata-se de um movimento internacional de mobilização e conscientização para a redução de acidentes e para um trânsito seguro em qualquer situação. O amarelo é em alusão à sinalização de advertência, que também simboliza atenção.

A meta é educar e motivar as pessoas a cuidarem de sua segurança e mostrar as trágicas consequências causadas pelos condutores imprudentes. A atividade contou com o apoio dos orientadores de trânsito e arte-educadores de Timbaúba, simulando vítimas de acidentes

O movimento Maio Amarelo, tem como objetivo sensibilizar a sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo mundo. E estimular, desta forma, a participação de toda a população para redução dos acidentes de trânsito nas ruas, avenidas e rodovias de Timbaúba.

Em Pernambuco dados da Secretaria Estadual de Saúde mostram que mais de 34 mil pessoas sofreram acidentes de moto em 2014, sendo que 820 faleceram em razão desse tipo de ocorrência. No mesmo ano, 11% das vítimas ficaram paraplégicas ou amputadas.

O número de acidentes em Pernambuco cai desde 2015, quando houve uma redução de 7% nas ocorrências para cerca de 32,8 mil. O patamar, no entanto, ainda é extremamente alto e resultou em 719 mortes naquele ano.

“Em 2014, Pernambuco teve um custo global, somando gastos como tratamento médico e perdas na economia, da ordem de R$ 1,2 bilhão. Com a diminuição dos acidentes em 2015, esse valor caiu para R$ 900 milhões”, destaca o coordenador de Educação do Comitê Estadual de Prevenção aos Acidentes de Motos (Cepam), o médico Hélio Calábria. “Os quase R$ 300 milhões que foram ‘economizados’ podem ser utilizados no tratamento de doenças inevitáveis, como câncer ou infartos. Já as ocorrências envolvendo motos podem ser perfeitamente evitadas por meio de políticas públicas”, ressalta.

LEIA TAMBÉM: Pernambuco: Epidemia no asfalto

Comentários

Outras notícias